Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Banco de Fomento reserva €600 milhões para recapitalizar empresas

  • 333

O plano de atividades e orçamento do futuro Banco de Fomento será aprovado pelo Governo na próxima semana.

O banco de Fomento - Instituição Financeira de Desenvolvimento (IFD) vai reservar mais de um terço dos 1,5 mil milhões de euros que terá ao dispor para recapitalizar as empresas. O défice de capital é uma das fragilidades críticas do tecido empresarial português.

O banco "está a trabalhar num instrumento específico destinado à recapitalização que liberte as empresas o fardo do endividamento e que conviverá com os fundos convencionais", referiu ao Expresso Alberto Castro, o presidente da IFD. O gestor diz que a dotação do fundo de recapitalização "será, pelo menos, da ordem dos 600 milhões de euros". O mecanismo terá configuração de fundo de capital reversível.

A IDF negoceia, nesta fase, parcerias com instituições europeias e aguarda autorização de Bruxelas para alargar o âmbito de atuação e poder utilizar linhas de crédito de bancos congéneres, como os 800 milhões de euros do banco de fomento público alemão KfW. A linha de crédito do KfW  terá de ser aprovada pelo governo  alemão.

O banco conta que a tutela governamental aprove na próxima semana o orçamento e plano de atividades, que lhe permitirá criar estrutura e formar equipas. Por enquanto, está reduzido à administração, beneficiando do apoio logístico da Sociedade Portuguesa de Garantia Mútua (SPGM). O presidente-executivo, José Fernando Figueiredo, é comum às duas sociedades, mas as sedes estão em zonas distintas do Porto - a SPGM na Boavista, a IFD nas Antas.

O banco não terá rede de balcões e vai lidar com as empresas através da banca comercial.

Do lado do Banco de Portugal (BdP), a IFD aguarda ainda pela licença operacional. Todas as aprovações do BdP estão despachadas, menos a que decorre da apreciação do plano e atividades, manual de procedimentos ou sistemas informáticos. Sobre a licença final do BdP, a IDF não faz ideia de quando chegará.