Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Carga fiscal subiu 1,2 mil milhões em 2014, diz o INE

  • 333

A receita fiscal subiu 2% em 2014 (mais 1,2 mil milhões) à custa do IRS e do IVA.

Em 2014, a carga fiscal em Portugal aumentou 2% (mais 1,2 mil milhões de euros) depois da subida de 8,5% registada em 2013. A carga fiscal representa 59,6 mil milhões de euros, ou seja  34,4% do Produto Interno Bruto, revelou esta sexta-feira o Instituto Nacional de Estatística (INE) .

Em 2010 a carga fiscal valeu 55 mil milhões de euros, o que traduz um agravamento de 10% em cinco anos.

A subida da receita em 2014 foi  impulsionada pela evolução positiva dos impostos indiretos (4,7%) e das contribuições sociais (3,3%). Em sentido oposto, os impostos diretos diminuíram 2,4% por causa da redução do IRC. Os impostos diretos valeram €19,2 mil milhões, os indiretos €24,7 mil milhões e as contribuições sociais €15,6 mil milhões.

Desagregando os valores, o INE verifica que  a receita do IRS subiu 1,5% enquanto o IRC registou uma redução de 11%. A receita do IRC caiu 615 milhões de euros.

Nos impostos indiretos, o destaque vai para o comportamento do IVA, com a receita a subir 7% (mais 960 milhões de euros) e do agravamento do IMI (16%).  A receita com o imposto sobre o tabaco e com o imposto do selo voltou a diminuir ligeiramente.

Comparando com os outros países da União Europeia (UE28), o INE verifica que Portugal continuou a apresentar uma carga fiscal inferior à média da UE28, que se cifrou em 39,2%. Entre 2010 e 2014, Portugal tem vindo a aproximar-se da média europeia, tendo subido quatro lugares no conjunto dos 28 países da UE.