Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Casas de João Rendeiro arrestadas pelo tribunal

  • 333

Tiago Miranda

Ex-presidente do BPP não pagou caução de sete milhões. Imóveis na Quinta Patino, na Linha de Cascais e em Lisboa foram arrestados. Outros administrador, Fezas Vital, tem contas penhoradas. Já Paulo Guichard não tem nada para penhorar: foi declarado insolvente.

A notícia foi dada pelo Público e pela TVI. O Tribunal da Comarca de Lisboa decretou o arresto preventivo de bens de João Rendeiro avaliados em 4,7 milhões de euros. O arresto acontece após o ex-presidente do Banco Privado Português (BPP), bem como os ex-administradores Paulo Guichard e Salvador Fezas Vital, terem falhado o depósito de uma “caução económica” de quase sete milhões de euros.

A verba destinar-se-á a garantir o pagamento de eventuais indemnizações a investidores da Privado Financeiros que se dizem lesados pelos anteriores responsáveis do BPP que estão a ser julgados por vários crimes, como burla e falsificação de documentos, acrescenta o Público, com base na sentença de 24 de março, que o jornal consultou.

Além do arresto da casa de João Rendeiro na Quinta Patino, em Cascais, de um terreno contíguo e de dois apartamentos, em Lisboa e em Paço d’Arcos, o Tribunal da Comarca de Lisboa decidiu ainda “apreender” o saldo das contas bancárias de Rendeiro e de Fezas Vital, assim como das ações, de fundos de investimento mobiliário, de títulos e de valores depositados até ao limite de 500 mil euros.