14
Anterior
BES dispara na Bolsa
Seguinte
Venda de ligeiros de passageiros cai quase 50%
Página Inicial   >  Economia  >   Economia do mar: será que é desta?

Economia do mar: será que é desta?

Há já alguns anos que se multiplicam os discursos as conferências e as promessas políticas sobre a aposta na economia do mar. E o mar lá continua, sempre no mesmo sítio, à espera da economia.

|

Portos, energia, turismo e sector extrativo, são apenas algumas das áreas em que Portugal está farto de ouvir falar como sendo um mar de oportunidades.

Os discursos de ocasião sobre o assunto multiplicam-se mas os negócios ligados ao mar, nem por isso. Mesmo assim, já há alguns bons exemplos. O Expresso mostra-lhe quais.

Leia mais no Expresso Economia de 3 de dezembro de 2011.


Opinião


Multimédia

O Cabo da Roca depois da tragédia que matou casal polaco

Os turistas portugueses e estrangeiros que visitam o Cabo da Roca, em Sintra, continuam a desafiar a vida nas falésias, mesmo depois da tragédia que resultou na morte de um casal polaco, cujos filhos menores estavam também no local. Durante a visita do Expresso, um segurança tentou alertar os turistas para o perigo e refere a morte do casal polaco. O apelo não teve grande efeito. Veja as imagens.

Ó Capitão! meu Capitão! ergue-te e ouve os sinos

Ele foi a nossa ama... desajeitada. Ele foi o professor que nos inspirou no liceu. Ele trouxe alegria, mesmo nas alturas mais difíceis. Ele indicou-nos o caminho na faculdade. Ele ensinou-nos a manter a postura, mas também a quebrar preconceitos. Ele ensinou-nos que a vida é para ser aproveitada a cada instante. Ó capitão, meu capitão, crescemos contigo e vamos ter de envelhecer sem ti. 

Crumble. A sobremesa mais fácil do mundo

Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida, especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Voámos num F-16

Um piloto da Força Aérea voou com uma câmara GoPro do Expresso e temos imagens inéditas e exclusivas para lhe mostrar num trabalho multimédia.

Salada de salmão com sorvete de manga

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Por faróis nunca dantes navegados

São a salvaguarda dos navegantes, a luz que tranquiliza o mar. Há 48 faróis em Portugal continental e nas ilhas. Este é um acontecimento único: todos os faróis e 1830 km de costa disponíveis num mesmo trabalho. Para entendê-los e vê-los, basta navegar neste artigo.

Parecem casulos onde gente hiberna à espera de ver terra

No Porto de Manaus não há barcos, mas autocarros bíblicos que caminham sobre água. Têm vários andares e estão cheios de camas de rede que parecem casulos onde homens, mulheres e crianças aguardam o destino. E há gente a vender o que houver e tiver de ser junto ao Porto. "Como há Copa, tem por aí muito gringo que vem ter com 'nóis'. E então fica mais fácil vender"

O adeus de Lobo Antunes às aulas de medicina

O neurocirurgião deu terça-feira a sua "Última Lição" no auditório do Instituto de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, na véspera de deixar o seu trabalho no serviço nacional de saúde.

Jaguar volta a fabricar desportivo dos anos 60

Até ao verão será fabricado um número limitado de desportivos Jaguar E-Type Lightweight, seguindo todas as especificações originais, incluindo a continuação do número de série das unidades produzidas em 1963.

"Naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas"

Mais do que uma manifestação, o 'primeiro' 1º de Maio é recordado como a grande festa da Revolução dos Cravos, quando o povo saiu às ruas em massa e a união das esquerdas era um sonho possível. "O 1º de Maio seria mais uma primeira coisa, porque naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas." Foi há 40 anos.

Este trabalho não foi visado por qualquer comissão de censura

Aquilo que hoje é uma expressão anacrónica estava em relevo na primeira página do "República", a 25 de Abril de 1974: "Este jornal não foi visado por qualquer comissão de censura". Quarenta anos depois da Revolução, veja os jornais, ouça os sons e compreenda como decorreu o "dia inicial inteiro e limpo", como lhe chamou Sophia. O Expresso falou ainda com cinco gerações de 40 anos e percorreu a "geografia" das Ruas 25 de Abril de todo o país, falando com quem lá mora. Veja a reportagem multimédia.


Comentários 14 Comentar
ordenar por:
mais votados
O Cavaco acabou com isso
No tempo de Cavaco, tempo de vacas gordas, o moço, que se foi rodeando de vigaristas e construindo betão, decidiu desmantelar tudo o que fosse produção marítima.

Sim, estou a falar do mesmo que diz que agora o futuro está no mar.

São políticos desta estírpe que nos governam há 30 anos. O buraco em que estamos não veio do nada. Veio destes políticos e dos abutres que os rodeiam.
Re: O Cavaco acabou com isso
Re: O Cavaco acabou com isso
Re: O Cavaco acabou com isso
O mar já foi nosso...
Alguém acredita que se consiga rejuvenescer o que foi 'morto'?

Até os estaleiros de Viana estão falidos e continuam a fingir que estão de pé!

Os nossos impostos só servem para alimentar elefantes brancos...
o mar ainda é nosso!!!
Re: Economia do mar: será que é desta?
E pena o governo so agora abrir o olho, para uma nova galinha de ovos de oiro.
A ZEE aumentou, e os Agentes da Policia Maritima existentes para a fiscalizarem ate as 12 milhas, continuam a ser cerca de 500 e a Marinha Portuguesa nao tem meios para fiscalizarem a restante area da ZEE, com poucas lanchas
VOLTAR PARA O MAR
O debate desta semana no Expresso da Meia-noite desta semana , na SIC Notícias, é prova de que há muito para investir no mar, onde existem muitas oportunidades para que a economia se possa desenvolver. Há muitos anos que se fala do mar, mas pouca importância se tem dado. Temos grandes Portos. Um costa rica para ser aproveitada e uma área económica exclusiva invejável.É tempo de voltarmos a olhar para o mar à procura de novos horizontes.
http:\\manueldesousa.blogs.sapo.pt
Como disse o "Cruzadas"
É desta é !
Eu pertenço a um cluster que está a desenvolver a economia e a sociedade Portuguesa apoiando-se no mar: o surf. E este foi um ano excelente:
-Ericeira torna-se a 1a Reserva Mundial de Surf na Europa (2a no mundo)
-Peniche organiza o que foi considerado o melhor campeonato de surf do mundo de sempre (terminado em 2,5 dias sempre em condições épicas, das quase 2 semanas previstas)
-Nazaré mostra ao mundo que consegue ter das maiores ondas surfáveis do planeta (vídeo foi visto por mais de 8 milhões de pessoas, o que fez o Turismo de Portugal abrir o olho)
-Portugal torna-se campeão Europeu de surf

Atenção que o surf não é só contribuição económica e de emprego, com os turistas que atrai, mas também é um desporto social (3o desporto mais praticado em certas regiões como Cascais e Peniche), sem precisar de nenhum investimento (o mar e a costa tratam de tudo, apenas pedem para ser respeitados)
Re: É desta é !
Re: É desta é !
Tem toda a razão!!
Re: Economia do mar: será que é desta?
Para investir no mar, em Portugal, só o sector público. Os nossos "empresários", que nunca passarão de patrões, só metem dinheiro em negócios rápidos e de lucro assegurado. Berram contra o Estado mas foi nele que passaram todos estes anos a sugar. Os poucos homens deste país que investem o dinheiro já o fizeram e seguem trabalhando normalmente.
Comentários 14 Comentar

Últimas

Ver mais

Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub