Economia

Siga-nos

Perfil

Perfil

  • Sem sentido nem Centeno

    Jorge Braga de Macedo (Professor universitário e ministro das Finanças de 1991 a 1993)

    Entre os onze titulares que me sucederam, não tenho dúvidas que apenas Vítor Gaspar e Maria Luís Albuquerque tiveram dominância estratégica sobre os ministérios gastadores

  • Governador do Banco de Portugal é “um perigo para o país”, diz Louçã

    Lusa

    O antigo líder do Bloco de Esquerda defende estar em causa a condução dos processos de resolução do antigo BES e do Banif por Carlos Costa. “Atuou pessimamente. Ou por decisão própria, ou por impulso de Frankfurt, o facto é que o governador contribuiu para uma iniciativa que foi desastrosa para a economia portuguesa”

  • Conceição Antunes

    Já foi selada a compra dos hotéis do ex-grupo Espírito Santo pelo grupo tailandês Minor, após dois anos de embrulhada judicial. A aquisição totalizou 294,2 milhões de euros e a Minor quer investir mais 50 milhões de euros em Portugal

  • PwC admite que Governo crie novos escalões de IRS para rendimentos mais altos

    Lusa

    Não havendo “grandes mexidas no IVA”, à exceção da redução da taxa do IVA da restauração e sendo “absolutamente imperioso” manter os níveis de receita, poderá haver mexidas no IRS. A hipótese é lançada pelo fiscalista da PwC Jaime Esteves, que admitiu que essa alteração possa ocorrer “já neste orçamento” de Estado

  • 300 marcas de calçado em seis anos

    Margarida Cardoso

    As empresas portuguesas de calçado afinaram estratégias e entraram no campeonato das marcas. Em seis anos, nasceram 300 insígnias no país e o mundo passou a estar disponível para pagar mais pelos sapatos made in Portugal, agora os segundos mais caros à escala global. A viragem tática da indústria trouxe novos protagonistas ao sector, coincide com a chegada da segunda ou terceira geração ao negócio da família, rende prémios e conta com o apoio da Associação dos Industriais de Calçado - APICCAPS, a investir milhões em campanhas de internacionalização sucessivas com a ambição de dar à fileira o estatuto de “principal referência mundial com base na produção própria”. Não perca na EXAME de fevereiro, já nas bancas.

  • A tempestade angolana

    Abílio Ferreira e Gustavo Costa

    Vale a pena insistir no mercado angolano, depois de a euforia dar lugar à deceção? Com o preço do petróleo em queda livre, a economia angolana gripou e obriga as empresas portuguesas a uma aterragem violenta e perigosa. Saiba porque estamos a dizer adeus a Angola, na EXAME de fevereiro, já nas bancas.

  • Aeroporto do Montijo à vista

    Margarida Fiúza

    Portela atingiu os 20 milhões de passageiros transportados em 2015. Decisão sobre infraestrutura complementar volta à discussão. Com mais uma pista no Montijo, a gestora aeroportuária ANA prevê o aumento do número máximo de movimentos por hora em Lisboa dos atuais 40 que a Portela consegue operar para um total de 72

  • O que é a dívida sénior?

    Há vários tipos de obrigações, em função do risco de serem ou não serem pagas. No BES, os obrigacionistas de dívida subordinada já tinham perdido. Agora perdem os de dívida sénior. Saiba qual é a diferença, numa terça-feira em que se soube que os investidores do BES voltam a estar em risco de perder mais milhões

  • Hospitais privados dão milhões

    Miguel Prado

    À boleia das seguradoras proliferam de norte a sul do país e atraem cada vez mais clientes. Pagam melhores salários a médicos e gestores. Durante anos, enquanto Portugal debatia a sustentabilidade do SNS, os privados driblaram a crise com lucros de milhões