18 de dezembro de 2014
Página Inicial   >   Economia

Álvaro Sobrinho: "Assumo toda a responsabilidade das minhas decisões no BESA"

Anabela Campos e Isabel Vicenteàlvbaro 16h19

"Durante os dez anos que estive à frente do BES Angola mantinha-me informado sobre tudo o que lá se passava. Assumia as minhas decisões", afirmou Álvaro Sobrinho, na sua intervenção inicial na comissão de parlamentar de inquérito (CPI) do GES/BES.

7

Governo decreta requisição civil na TAP

Liliana Coelho13h01

Conselho de Ministros decidiu avançar com a requisição civil na TAP, na sequência do pré-aviso de greve para os dias 27, 28, 29 e 30 de dezembro. "A atitude do Governo teria sido diferente se não estivéssemos a falar do Natal", justificou Pires de Lima.

85

Tanto a OPA sobre a PT SGPS como a venda da PT Portugal implicará "remédios"

Anabela Campos, com Lusa17.12.2014

A ANACOM, entidade que regula o sector das telecomunicações admite que, tanto a Oferta Pública de Aquisição (OPA) de Isabel dos Santos sobre a PT SGPS, como a venda da PT Portugal à Altice, "implicarão remédios" e admitiu ter havido "contactos de cortesia" no segundo caso.

CMVM "obriga" Isabel dos Santos a subir preço da OPA sobre a PT

Anabela Campos17.12.2014

Isabel dos Santos terá de subir o preço da OPA que lançou sobre a PT SGPS, para um valor que resulta da média ponderada dos seis meses que antecederam a oferta, se quiser registar a operação. Empresária angolana diz que foi "surpreendida".

Rublo valoriza 12% e bolsa de Moscovo ganha 14%

Jorge Nascimento Rodrigues17.12.2014

Depois de uma terça-feira negra para a moeda russa e para o índice bolsista como primeira reação à subida das taxas diretoras de juros pelo Banco Central da Rússia, a corrida ao rublo foi contida esta quarta-feira.

Exposição a Angola afeta rácios dos bancos, em particular o BPI

Isabel Vicente17.12.2014

As novas regras de exposição dos bancos europeus a países terceiros exigidas pelo Banco Central Europeu (BCE), onde se inclui Angola, vai pesar mais nos rácios dos bancos portugueses com posições em bancos angolanos, a partir de 1 de janeiro de 2015.

1

O nome Espírito Santo é hoje um "produto tóxico"

Elisabete Tavares16.12.2014

Na comissão de inquérito ao caso BES, José Manuel Espírito Santo diz que o maior sacrifício do que sucedeu caiu sobre os clientes e os colaboradores do grupo mas também foi sacrificado o nome Espírito Santo que é hoje um "produto tóxico". "É muito duro para mim", afirmou.

1

Governo lamenta contraproposta dos sindicatos da TAP. "Fere o princípio de acordo entre as partes"

Margarida Fiúza16.12.2014

Plataforma sindical diz que só suspende a greve se a privatização for interrompida. Secretário de Estado dos Transportes reitera que a privatização é a única forma de não reestruturar a TAP, o que resultaria numa redução da atividade e em despedimentos. 

33

Ricardo Salgado eleito pela BBC o pior CEO do ano

Expresso17.12.2014

"Salgado, e vários outros membros da família, viviam como reis em grandes propriedades, protegidos da mais rudimentar fiscalização do banco". A BBC elegeu o antigo líder Espírito Santo como o pior presidente executivo de 2014. 

PCP quer saber quem beneficiou de amnistia fiscal

Elisabete Tavares16.12.2014

O partido comunista pediu que o banco de Portugal entregue todas as declarações dos contribuintes que recorrem ao programa de amnistia fiscal RERT, no âmbito da comissão de inquérito ao caso BES. Ricardo Salgado e outros membros do conselho superior do Grupo Espírito Santo aderiram ao programa. O PCP quer também conhecer os valores declarados.

Barroso e Moedas pediram para se resolver situação no GES

Elisabete Tavares 16.12.2014

Durão Barroso e Carlos Moedas aconselharam o Grupo Espírito Santo a tentar encontrar uma solução para a situação do grupo, em Portugal ou no estrangeiro, disse José Manuel Espírito Santo na comissão de inquérito ao caso. Também confirmou que recebeu um milhão de euros relativos aos submarinos. E não concorda com o recebimento por parte de Salgado de 14 milhões de euros de um construtor.


Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador

PUBLICIDADE

Últimas

PUBLICIDADE

Mais visitados

Mais comentados


PUBLICIDADE

Opinião


Multimédia

Geração Z

Mais rápidos, mais capazes, mais solitários, os Z vivem agarrados aos ecrãs, pensam com a ajuda da internet e estão permanentemente preocupados com a bateria do telemóvel. Que geração é esta que nasceu com a viragem do século?

Desaparecidos para sempre no Mar do Norte

O dia 15 de novembro já foi feriado, há 90 anos. A razão foi o desaparecimento de Sacadura Cabral algures no Mar do Norte. Depois de fazer mais de oito mil quilómetros de Lisboa ao Rio de Janeiro, o aviador pioneiro não conseguiu completar o voo entre a cidade holandesa de Amesterdão e a capital portuguesa. Ainda hoje, não se sabe o que aconteceu ao companheiro de Gago Coutinho e tio-avô de Paulo Portas, a quem o Expresso pediu um sms.

Os muros do mundo

Novembro relembrou-nos os muros que caem, mas também os que permanecem e os que se expandem. Berlim aproximou-se de si própria há 25 anos, mas há muros que continuam a desaproximar. Esta é a história de sete deles - diferentes, imprevisíveis, estranhos.

Tudo o que precisa de saber sobre o ébola. Em dois minutos

Porque é que este está a ser o pior surto da história? Como é que os primeiros sintomas se confundem com os de outras doenças? É possível viajar depois de ter contraído o vírus, sem transmitir a doença? E estamos ou não perto de ter uma vacina? O Expresso procurou as respostas a estas e outras dúvidas sobre o ébola.

A última viagem do navio indesejado

Construído nos Estaleiros de Viana e pensado para fazer a ligação entre ilhas nos Açores, o Atlântida foi recusado pelo Governo Regional por alegadamente não atingir a velocidade pretendida. Contando com os custos associados à dissolução do contrato, o prejuízo ascendeu a 70 milhões de euros. Foi agora comprado a "preço de saldo", para mudar de nome e ser reconvertido num cruzeiro na Amazónia. Fizemos a última viagem do Atlântida e vamos mostrar-lhe os segredos do navio.

O papa-medalhas que veio do espaço

O atleta português mais medalhado de sempre, Francisco Vicente, regressou dos campeonatos europeus de veteranos, na Turquia, com novas lembranças ao pescoço. Três de ouro e duas de prata para juntar à coleção. Tem 81 medalhas, uma por cada ano de vida.

Terror religioso está a aumentar

Relatório sobre a Liberdade Religiosa é divulgado esta terça-feira em todo o mundo. Dos 196 países analisados, só em 80 não há indícios de perseguições motivadas pela fé.

Vai pagar mais ou menos IRS? Veja as simulações

Reforma do imposto protege quem tem dependentes a cargo, mas pode penalizar os restantes contribuintes. Função pública e pensionistas vão ter mais dinheiro disponível. Veja simulações para vários casos.

Tem três minutinhos? Vamos explicar-lhe o que muda no orçamento de 350 mil portugueses (e no de muitas empresas)

O novo salário mínimo entrou em vigor. São mais €20 brutos para cerca de 350 mil portugueses (números do Ministério da Segurança Social, porque os sindicatos falam em 500 mil trabalhadores). Mudou o valor, mas também os descontos que as empresas fazem para a Segurança Social. Porque se trata de uma medida que afeta a vida de muitos portugueses, queremos explicar o que se perde e o que se ganha, o que se altera e o que se mantém.

Music fighter: temos Marco Paulo e Bruno Nogueira numa batalha épica

Está preparado para um dos encontros mais improváveis na história da música portuguesa? O humorista Bruno Nogueira e a cantora Manuela Azevedo, dos Clã, pegaram em várias músicas consideradas "pimba" - daquelas que ninguém admite ouvir mas que, no fundo, todos vão dançar assim que começam a tocar - e deram-lhe novos arranjos, num projeto que chegou aos coliseus de Lisboa e do Porto.  "Ninguém, ninguém", de Marco Paulo, tem possivelmente a introdução mais acelerada e frenética do panorama musical português. Mas, no frente-a-frente, quem é o mais rápido? Vai um tira-teimas à antiga?

Dez verdades assustadoras sobre filmes de terror

Este vídeo é como o monstro de "Frankenstein": ganhou vida graças à colagem de partes de alguns dos filmes mais aterrorizantes de sempre. Com uma ratazana mutante e os organizadores do festival de cinema de terror MotelX pelo meio. O Expresso foi à procura das razões que explicam o fascínio pelo terror, com muito sangue (feito de corante alimentar) à mistura. 

A paixão do vinil

Se para muitos o vinil é apenas uma moda que faz parte da cultura do revivalismo vintage, para outros ver o disco girar nunca deixou de ser algo habitual.

Portugal foi herdado, comprado ou conquistado?

Era agosto em Lisboa e, às portas de Alcântara, milhares de homens lutavam por dois reis, participando numa batalha decisiva para os espanhóis e ainda hoje maldita. Aconteceu em agosto de 1580. Mais de 400 anos depois, o Expresso deu-lhe vida, fazendo uma reconstituição do confronto através do recorte e animação digital de uma gravura anónima da época.

O Maradona dos bancos centrais

Dizer que Mario Draghi está a ser uma espécie de Maradona dos bancos centrais pode parecer estranho. Mas não é exagerado. Os jornalistas João Silvestre e Jorge Nascimento Rodrigues explicaram porquê num conjunto de artigos publicado no Expresso em Novembro de 2013 e que venceu em junho deste ano o prémio de jornalismo económico do Santander e da Universidade Nova. O trabalho observa ainda o desempenho de Ben Bernanke no combate à crise, revisita a situação em Portugal e arrisca um ranking dos 25 principais governadores de bancos centrais. Republicamos os artigos num formato especial desenvolvido para a web.

Com Deus na alma e o diabo no corpo

Quem os vê de fora pode pensar que estão possuídos. Eles preferem sublinhar o lado espiritual e terapêutico desta dança - chamam-lhe "krump" e nasceu nos bairros pobres dos Estados Unidos. De Los Angeles para Chelas, em Lisboa, já ajudou a tirar jovens do crime. Ligue o som bem alto e entre com o Expresso no bairro. E faça o teste: veja se consegue ficar quieto.

O Cabo da Roca depois da tragédia que matou casal polaco

Os turistas portugueses e estrangeiros que visitam o Cabo da Roca, em Sintra, continuam a desafiar a vida nas falésias, mesmo depois da tragédia que resultou na morte de um casal polaco, cujos filhos menores estavam também no local. Durante a visita do Expresso, um segurança tentou alertar os turistas para o perigo e refere a morte do casal polaco. O apelo não teve grande efeito. Veja as imagens.

Ó Capitão! meu Capitão! ergue-te e ouve os sinos

Ele foi a nossa ama... desajeitada. Ele foi o professor que nos inspirou no liceu. Ele trouxe alegria, mesmo nas alturas mais difíceis. Ele indicou-nos o caminho na faculdade. Ele ensinou-nos a manter a postura, mas também a quebrar preconceitos. Ele ensinou-nos que a vida é para ser aproveitada a cada instante. Ó capitão, meu capitão, crescemos contigo e vamos ter de envelhecer sem ti. 

Voámos num F-16

Um piloto da Força Aérea voou com uma câmara GoPro do Expresso e temos imagens inéditas e exclusivas para lhe mostrar num trabalho multimédia.

Por faróis nunca dantes navegados

São a salvaguarda dos navegantes, a luz que tranquiliza o mar. Há 48 faróis em Portugal continental e nas ilhas. Este é um acontecimento único: todos os faróis e 1830 km de costa disponíveis num mesmo trabalho. Para entendê-los e vê-los, basta navegar neste artigo.

Parecem casulos onde gente hiberna à espera de ver terra

No Porto de Manaus não há barcos, mas autocarros bíblicos que caminham sobre água. Têm vários andares e estão cheios de camas de rede que parecem casulos onde homens, mulheres e crianças aguardam o destino. E há gente a vender o que houver e tiver de ser junto ao Porto. "Como há Copa, tem por aí muito gringo que vem ter com 'nóis'. E então fica mais fácil vender"

Este trabalho não foi visado por qualquer comissão de censura

Aquilo que hoje é uma expressão anacrónica estava em relevo na primeira página do "República", a 25 de Abril de 1974: "Este jornal não foi visado por qualquer comissão de censura". Quarenta anos depois da Revolução, veja os jornais, ouça os sons e compreenda como decorreu o "dia inicial inteiro e limpo", como lhe chamou Sophia. O Expresso falou ainda com cinco gerações de 40 anos e percorreu a "geografia" das Ruas 25 de Abril de todo o país, falando com quem lá mora. Veja a reportagem multimédia.

"Naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas"

Mais do que uma manifestação, o 'primeiro' 1º de Maio é recordado como a grande festa da Revolução dos Cravos, quando o povo saiu às ruas em massa e a união das esquerdas era um sonho possível. "O 1º de Maio seria mais uma primeira coisa, porque naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas." Foi há 40 anos.


As nossas escolhas


Primeiras Páginas



Está dito

Pedro Santana Lopes em artigo de opinião. Jornal de Negócios, 18/12/2014
Pub