Anterior
Lolo, virgem sem medalha aos 30 anos
Seguinte
Portugal ganha prata na canoagem
Página Inicial   >  Dossiês  >  Dossies Desporto  >  Jogos Olímpicos 2012  >   É hoje ou nunca: Portugal luta por uma medalha

É hoje ou nunca: Portugal luta por uma medalha

Dia 12 dos Jogos será o mais importante para a delegação nacional, que disputa de manhã e ao início da tarde quatro medalhas olímpicas: duas na canoagem (K2 1.000m e K4 500m), uma no equestre (saltos) e outra na vela (49er).
|
Fernando Pimenta-Emanuel Silva entram na corrida decisiva com o 5.º melhor tempo das meias-finais mas capacidade para, pelo menos, chegarem ao bronze
Fernando Pimenta-Emanuel Silva entram na corrida decisiva com o 5.º melhor tempo das meias-finais mas capacidade para, pelo menos, chegarem ao bronze / João Relvas/Lusa
Luciana Diniz participa hoje na final do concurso individual de obstáculos
Luciana Diniz participa hoje na final do concurso individual de obstáculos  / Mike Hutchings/Reuters

É uma espécie de conversa de elevador mas já começa a ser em demasia. E assim, chateia. "És de onde? Portugal? Quantas medalhas? Zero, nem uma de bronze?", perguntam. No final, acenam com a cabeça e dão aquele toque no ombro num misto de pena e compaixão.

Os britânicos andam inchados com a fantástica participação desportiva nos Jogos Olímpicos-2012 e olham de cima para baixo quando toca a discutir performances. E os diplomas não passam de um prémio de consolação, ponto.

Hoje as coisas podem mudar - Portugal tem a grande oportunidade de conquistar a primeira medalha de 2012. Na canoagem, no equestre ou na vela. Mas é em Eton Dorney que se concentram as grandes esperanças nacionais. Mais concretamente no K2 1.000m, onde a dupla Fernando Pimenta-Emanuel Silva entra na corrida decisiva (10h16) com o 5.º melhor tempo das meias-finais mas capacidade para, pelo menos, chegar ao bronze.

Logo a seguir (10h44), é a vez das quatro canoístas nacionais (Helena Rodrigues, Teresa Portela, Joana Vasconcelos e Beatriz Gomes) disputarem a final do K4 500m e, mesmo não partindo como candidatas, também podem alcançar um resultado ao nível dos melhores de sempre na canoagem portuguesa.

Quase a seguir (12h), apesar da longa distância entre Eton Dorney e Greenwich Park, Luciana Diniz começa a final do concurso individual de obstáculos - para já chegou aos 35 melhores - e, caso seja apurada para as últimas decisões, volta a competir a partir das 14h45.

Mais longe ainda, em Weymouth, a dupla portuguesa na classe 49er (Bernardo Freitas e Francisco Andrade) inicia a Medal Race às 13h.

A velocidade e os dérbis de pavilhão


Já no Estádio Olímpico, os portugueses são os primeiros a entrar em cena nas qualificações do salto com vara (Edi Maia, 10h) e do lançamento do martelo (Vânia Silva, 11h25). Mas as emoções a todo o gás estão marcadas para a noite, com as meias-finais dos 200 metros masculinos - com Usain Bolt, Yohan Blake, Spearmon, Lemaitre ou Martina - e a final 200 metros no sector feminino. É um dia de velocidade... e de ponta.

Do ar livre para os pavilhões, o 12.º dia dos Jogos Olímpicos terá grandes dérbis em variadas modalidades logo no arranque das partidas a eliminar. No basquetebol, onde os EUA vão cruzar com a Austrália, há um Espanha-França e um Argentina-Brasil; no andebol, além de outro Espanha-França, Suécia e Dinamarca vão medir forças e só um passará às 'meias'; no voleibol, além do Brasil-Argentina, nota para o sempre agitado encontro entre Polónia e Rússia. Vai ser mais um dia em cheio! 


Opinião


Multimédia

Cheesecake com manjericão e doce de tomate

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Voámos num F-16

Um piloto da Força Aérea voou com uma câmara GoPro do Expresso e temos imagens inéditas e exclusivas para lhe mostrar num trabalho multimédia.

Salada de salmão com sorvete de manga

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Por faróis nunca dantes navegados

São a salvaguarda dos navegantes, a luz que tranquiliza o mar. Há 48 faróis em Portugal continental e nas ilhas. Este é um acontecimento único: todos os faróis e 1830 km de costa disponíveis num mesmo trabalho. Para entendê-los e vê-los, basta navegar neste artigo.

Parecem casulos onde gente hiberna à espera de ver terra

No Porto de Manaus não há barcos, mas autocarros bíblicos que caminham sobre água. Têm vários andares e estão cheios de camas de rede que parecem casulos onde homens, mulheres e crianças aguardam o destino. E há gente a vender o que houver e tiver de ser junto ao Porto. "Como há Copa, tem por aí muito gringo que vem ter com 'nóis'. E então fica mais fácil vender"

O adeus de Lobo Antunes às aulas de medicina

O neurocirurgião deu terça-feira a sua "Última Lição" no auditório do Instituto de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, na véspera de deixar o seu trabalho no serviço nacional de saúde.

Jaguar volta a fabricar desportivo dos anos 60

Até ao verão será fabricado um número limitado de desportivos Jaguar E-Type Lightweight, seguindo todas as especificações originais, incluindo a continuação do número de série das unidades produzidas em 1963.

"Naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas"

Mais do que uma manifestação, o 'primeiro' 1º de Maio é recordado como a grande festa da Revolução dos Cravos, quando o povo saiu às ruas em massa e a união das esquerdas era um sonho possível. "O 1º de Maio seria mais uma primeira coisa, porque naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas." Foi há 40 anos.

Este trabalho não foi visado por qualquer comissão de censura

Aquilo que hoje é uma expressão anacrónica estava em relevo na primeira página do "República", a 25 de Abril de 1974: "Este jornal não foi visado por qualquer comissão de censura". Quarenta anos depois da Revolução, veja os jornais, ouça os sons e compreenda como decorreu o "dia inicial inteiro e limpo", como lhe chamou Sophia. O Expresso falou ainda com cinco gerações de 40 anos e percorreu a "geografia" das Ruas 25 de Abril de todo o país, falando com quem lá mora. Veja a reportagem multimédia.


Comentários 1 Comentar
ordenar por:
mais votados
P****RRRRAAAA , PRATA...
Finalmente.
Comentários 1 Comentar

Últimas

Ver mais

Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub