16 de abril de 2014 às 10:45
Página Inicial  ⁄  Dossiês  ⁄  Dossies Desporto  ⁄  Jogos Olímpicos 2012  ⁄  É hoje ou nunca: Portugal luta por uma medalha

É hoje ou nunca: Portugal luta por uma medalha

Dia 12 dos Jogos será o mais importante para a delegação nacional, que disputa de manhã e ao início da tarde quatro medalhas olímpicas: duas na canoagem (K2 1.000m e K4 500m), uma no equestre (saltos) e outra na vela (49er).
Bruno Roseiro, enviado a Londres (www.expresso.pt)
Fernando Pimenta-Emanuel Silva entram na corrida decisiva com o 5.º melhor tempo das meias-finais mas capacidade para, pelo menos, chegarem ao bronze
Fernando Pimenta-Emanuel Silva entram na corrida decisiva com o 5.º melhor tempo das meias-finais mas capacidade para, pelo menos, chegarem ao bronze
João Relvas/Lusa
Luciana Diniz participa hoje na final do concurso individual de obstáculos Mike Hutchings/Reuters Luciana Diniz participa hoje na final do concurso individual de obstáculos

É uma espécie de conversa de elevador mas já começa a ser em demasia. E assim, chateia. "És de onde? Portugal? Quantas medalhas? Zero, nem uma de bronze?", perguntam. No final, acenam com a cabeça e dão aquele toque no ombro num misto de pena e compaixão.

Os britânicos andam inchados com a fantástica participação desportiva nos Jogos Olímpicos-2012 e olham de cima para baixo quando toca a discutir performances. E os diplomas não passam de um prémio de consolação, ponto.

Hoje as coisas podem mudar - Portugal tem a grande oportunidade de conquistar a primeira medalha de 2012. Na canoagem, no equestre ou na vela. Mas é em Eton Dorney que se concentram as grandes esperanças nacionais. Mais concretamente no K2 1.000m, onde a dupla Fernando Pimenta-Emanuel Silva entra na corrida decisiva (10h16) com o 5.º melhor tempo das meias-finais mas capacidade para, pelo menos, chegar ao bronze.

Logo a seguir (10h44), é a vez das quatro canoístas nacionais (Helena Rodrigues, Teresa Portela, Joana Vasconcelos e Beatriz Gomes) disputarem a final do K4 500m e, mesmo não partindo como candidatas, também podem alcançar um resultado ao nível dos melhores de sempre na canoagem portuguesa.

Quase a seguir (12h), apesar da longa distância entre Eton Dorney e Greenwich Park, Luciana Diniz começa a final do concurso individual de obstáculos - para já chegou aos 35 melhores - e, caso seja apurada para as últimas decisões, volta a competir a partir das 14h45.

Mais longe ainda, em Weymouth, a dupla portuguesa na classe 49er (Bernardo Freitas e Francisco Andrade) inicia a Medal Race às 13h.

A velocidade e os dérbis de pavilhão


Já no Estádio Olímpico, os portugueses são os primeiros a entrar em cena nas qualificações do salto com vara (Edi Maia, 10h) e do lançamento do martelo (Vânia Silva, 11h25). Mas as emoções a todo o gás estão marcadas para a noite, com as meias-finais dos 200 metros masculinos - com Usain Bolt, Yohan Blake, Spearmon, Lemaitre ou Martina - e a final 200 metros no sector feminino. É um dia de velocidade... e de ponta.

Do ar livre para os pavilhões, o 12.º dia dos Jogos Olímpicos terá grandes dérbis em variadas modalidades logo no arranque das partidas a eliminar. No basquetebol, onde os EUA vão cruzar com a Austrália, há um Espanha-França e um Argentina-Brasil; no andebol, além de outro Espanha-França, Suécia e Dinamarca vão medir forças e só um passará às 'meias'; no voleibol, além do Brasil-Argentina, nota para o sempre agitado encontro entre Polónia e Rússia. Vai ser mais um dia em cheio! 

Comentários 1 Comentar
ordenar por:
mais votados ▼
P****RRRRAAAA , PRATA...
Finalmente.
PUBLICIDADE
Expresso nas Redes
Pub