0
Anterior
Monti presses politically to open way for Draghi's options (BBG)
Seguinte
Dragui: ECB "may" buy government bonds from countries that apply to ...
Página Inicial   >  Economia  >  Lisbon Wires  >  EN  >  Europe  >   Draghi Vs German public opinion (WSJ)

Draghi Vs German public opinion (WSJ)

Last week, Draghi said the ECB would "do whatever it takes to preserve the euro." The comments were seen as a sign that the central bank was ready to intervene in debt markets massively buying vulnerable countries' bonds. That would be going against the Bundesbank, which considers that a violation of the charter's ban on central-bank financing public debt.

Losing the confidence of the German public, who would welcome the return of the deutsche mark, the ECB could condemn the current configuration of the euro area.
WSJ:
"On paper, Mr. Draghi could overrule his German colleague because Mr. Weidmann has just one vote on the ECB's 23-member council. But boxing the Bundesbank into a corner could undermine Mr. Draghi's credibility in Europe's largest country and main financial backer. Of particular concern to the ECB president, such a move could undermine support for the euro among a key constituency, the German public.

"In the short to medium run, Mr. Draghi can afford to ignore" Mr. Weidmann, said Jörg Krämer, chief economist at Commerzbank in Frankfurt. "In the long run, the central bank depends on support by the German public, and its views are formed by the skepticism of the Bundesbank." (...)

Conservatives in Germany, including some economists and lawmakers, are already expressing anger at the pragmatism of the ECB and German Chancellor Angela Merkel, who has signaled her support for Mr. Draghi's policies. So far, the chancellor has the wider German public on her side: Opinion polls show Germans have a high level of trust in her crisis management."
source: Showdown Looms for ECB, Germans | WSJ

Opinião


Multimédia

Cheesecake com manjericão e doce de tomate

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Voámos num F-16

Um piloto da Força Aérea voou com uma câmara GoPro do Expresso e temos imagens inéditas e exclusivas para lhe mostrar num trabalho multimédia.

Salada de salmão com sorvete de manga

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Por faróis nunca dantes navegados

São a salvaguarda dos navegantes, a luz que tranquiliza o mar. Há 48 faróis em Portugal continental e nas ilhas. Este é um acontecimento único: todos os faróis e 1830 km de costa disponíveis num mesmo trabalho. Para entendê-los e vê-los, basta navegar neste artigo.

Parecem casulos onde gente hiberna à espera de ver terra

No Porto de Manaus não há barcos, mas autocarros bíblicos que caminham sobre água. Têm vários andares e estão cheios de camas de rede que parecem casulos onde homens, mulheres e crianças aguardam o destino. E há gente a vender o que houver e tiver de ser junto ao Porto. "Como há Copa, tem por aí muito gringo que vem ter com 'nóis'. E então fica mais fácil vender"

O adeus de Lobo Antunes às aulas de medicina

O neurocirurgião deu terça-feira a sua "Última Lição" no auditório do Instituto de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, na véspera de deixar o seu trabalho no serviço nacional de saúde.

Jaguar volta a fabricar desportivo dos anos 60

Até ao verão será fabricado um número limitado de desportivos Jaguar E-Type Lightweight, seguindo todas as especificações originais, incluindo a continuação do número de série das unidades produzidas em 1963.

"Naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas"

Mais do que uma manifestação, o 'primeiro' 1º de Maio é recordado como a grande festa da Revolução dos Cravos, quando o povo saiu às ruas em massa e a união das esquerdas era um sonho possível. "O 1º de Maio seria mais uma primeira coisa, porque naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas." Foi há 40 anos.

Este trabalho não foi visado por qualquer comissão de censura

Aquilo que hoje é uma expressão anacrónica estava em relevo na primeira página do "República", a 25 de Abril de 1974: "Este jornal não foi visado por qualquer comissão de censura". Quarenta anos depois da Revolução, veja os jornais, ouça os sons e compreenda como decorreu o "dia inicial inteiro e limpo", como lhe chamou Sophia. O Expresso falou ainda com cinco gerações de 40 anos e percorreu a "geografia" das Ruas 25 de Abril de todo o país, falando com quem lá mora. Veja a reportagem multimédia.


Comentários 0 Comentar

Últimas

Lisboa e Malabo

A entrada da Guiné Equatorial na CPLP é infeliz, mas irrevogável. Agora é a hora de impor ...

Ver mais

Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub