Expresso

Siga-nos

Perfil

Perfil

Orçamento do Estado 2012

Vítor Gaspar garante que corte dos subsídios de férias e de Natal é "temporário"

  • 333

"Os subsídios fazem parte da remuneração dos funcionários públicos. Um corte nas remunerações só pode ser transitório", esclareceu o ministro. Contudo, Vítor Gaspar não garante que os subsídios sejam repostos em 2014. Clique para visitar o dossiê Orçamento do Estado 2012

O corte dos subsídios de férias e de Natal dos funcionários públicos "só pode ser transitório", disse hoje em entrevista à RTP o ministro de Estado e das Finanças, Vítor Gaspar.

Clique para aceder ao índice do dossiê Orçamento do Estado 2012

"O corte é temporário, [existirá] durante a vigência do programa de ajustamento [negociado com a 'troika'], esse período acaba em 2013", disse o ministro das Finanças.

"Os subsídios fazem parte da remuneração dos funcionários públicos. Um corte nas remunerações só pode ser transitório", acrescentou Gaspar.

"Num contexto de crise, fazer promessas incondicionais não é adequado"

O ministro escusou-se contudo a garantir taxativamente que os subsídios serão repostos integralmente a partir de 2014: "Num contexto de crise, fazer promessas incondicionais não é adequado. Não sabemos com precisão o que nos espera." O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, anunciou na semana passada a eliminação dos subsídios de férias e de Natal para funcionários públicos e pensionistas que recebam mais de mil euros por mês.

A medida consta da proposta de Orçamento do Estado que o Governo apresentou hoje no Parlamento.

Clique na imagem para ler os artigos

Clique na imagem para ler os artigos