Expresso

Siga-nos

Perfil

Perfil

Jogos Olímpicos 2012

Arábia Saudita autoriza participação de mulheres nos Jogos Olímpicos

  • 333

Pela primeira vez, as atletas sauditas vão participar nos Jogos Olímpicos de Londres. Até aqui, a Arábia Saudita vetava a participação feminina em competições internacionais. 

Maria Luiza Rolim (www.expresso.pt)

Depois do Qatar e do Brunei, é agora a vez da Arábia Saudita dizer que as suas atletas já podem participar nos Jogos Olímpicos. O fim da proibição foi anunciado através de comunicado, pela embaixada daquele país em Londres.

A decisão de, pela primeira vez, apoiar a participação de mulheres sauditas nos Jogos Olímpicos foi tomada depois de semanas de pressões e negociações diplomáticas por parte do Comité Olímpico Internacional. O veto foi levantado pelo Comité Olímpico saudita, com a aprovação, entre outros, do rei Abdullah Bin-Abd-al-Aziz Al Saud , do ministro dos Negócios Estrangeiros e da cúpula clerical do país. De acordo com o comunicado, a decisão foi "mais um passo rumo à abertura política e social".

Recorde-se que em abril, o presidente do Comité Olímpico saudita, príncipe Nawaf Ben Faisal, informou que o país não enviaria atletas para a competição em Londres, mas ressaltou que a Arábia Saudita poderia apoiar individualmente as atletas residentes no estrangeiro, "para que a sua contribuição esteja de acordo com a sharia (lei) islâmica" disse o príncipe.

Curiosamente, apenas uma mulher está classificada para competir nos Jogos Olímpicos de 2012 como representante da Arábia Saudita. Dalma Rushi Malhas, amazona de 20 anos nascida nos EUA e cidadã saudita, foi convidada pelo Comité Olímpico e vai participar na prova de saltos. Será a primeira atleta saudita na história dos Jogos Olímpicos. Mas o Comité diz que está aberto a apreciar novas candidaturas.

O Qatar vai enviar três atletas a Londres este ano: uma atiradora, uma nadadora e uma corredora. Já o Brunei vai estar representado por uma mulher que vai competir na modalidade saltos sobre obstáculos.

Exclusão das mulheres

Num país onde as mulheres estão impedidas de conduzir e onde onde as autoridades fecharam ginásios privados para o público feminino em 2009 e 2010, a participação de pelo menos uma mulher saudita nos Jogos Olímpicos de Londres é já uma grande conquista.

A proibição na Arábia Saudita relativamente à participação das mulheres em competições desportivas tem a ver com o risco de contato livre entre os sexos. Para casar, frequentar uma escola ou abrir uma conta bancária, as mulheres sauditas precisam da permissão de um "responsável" masculino, normalmente o pai ou o marido.

Também não podem votar nem exercer cargos públicos, se bem que isso vai mudar a partir de 2015. As escolas também não oferecem aulas de educação física para as raparigas. 

De acordo com a ONG Human Rights Watch, o Comité Olímpico da Arábia Saudita não tem uma sessão feminina, e nenhum dos  153 clubes desportivos do país permite a entrada de mulheres. A única excessão é o Jeddah United, que tem uma equipa feminina de basquetebol, mas é uma empresa privada.