Expresso

Siga-nos

Perfil

Perfil

Euro 2012

Ronaldo: "Dei o meu melhor, como sempre"

  • 333

Capitão português não conseguiu marcar nem decidir com a Espanha mas destaca o sentimento misto de frustração e orgulho. "Podíamos ter chegado à final mas faltou sorte...", lamentou. Clique para visitar o dossiê Euro-2012

Pedro Candeias, enviado ao Euro-2012

Cristiano Ronaldo tentou tudo: correu, fintou, rematou. Não chegou a marcar no desempate por grandes penalidades porque Fàbregas 'fechou' a meia-final antes de chegar ao seu momento, mas conseguiu igualar Figo e Nuno Gomes como o jogador com mais encontros em fases finais do Euro. Faltou o resto...

Clique para aceder ao índice do dossiê Euro-2012

"Fizemos um Europeu muito bem conseguido. Acabámos entre as quatro melhores seleções mas não tivemos sorte com a Espanha. Os penáltis são mesmo assim...", referiu na zona mista, rematando: "Temos de estar orgulhosos. Ficámos frustrados... Podíamos ter chegado à final mas faltou sorte".

Do plano coletivo para o individual, mudam as palavras mas não a essência do discurso: "Dei o meu melhor, como sempre fiz. Estou satisfeito e todos temos de estar orgulhosos porque fizemos o que tínhamos a fazer. Conseguimos jogar bem e merecíamos estar na final.

Custódio e o novo polvo... Platini

As opiniões dos jogadores portugueses foram muito semelhantes: o desenlace injusto, o sentimento de frustração por ter 'morrido' à beira da praia, as hipóteses durante o tempo regulamentar para marcar, a lotaria das grandes penalidades, o orgulho nacional.

Diferente só mesmo Custódio, que deixou uma 'farpa' para Michel Platini, presidente da UEFA que queria uma final Espanha-Alemanha: "Parece que o futebol já acertou uma equipa, falta a outra. Qual polvo? Não tem a ver com animais, isto é no sentido figurado..."