Siga-nos

Perfil

Expresso

WikiLeaks

Julian Assange poderá ser detido

Fundador do WikiLeaks que pediu asilo político ao Equador poderá ser detido pela polícia britânica. Julian Assange continua refugiado na embaixada daquele país, em Londres.

Maria Luiza Rolim (www.expresso.pt)

O fundador do WikiLeaks, Julian Assange, que passou a noite na sede da embaixada do Equador em Londres, pode voltar a ser detido por ter violado os termos da sua fiança, que obriga à permanência na sua residência entre as 22h e as 8h do dia seguinte, afirmou hoje a polícia britânica, citada pela BBC.

Clique para aceder ao índice do DOSSIÊ WIKILEAKS

De acordo com o Governo britânico, Julian Assange - que está para ser extraditado pelo Reino Unido para a Suécia, onde é acusado por crimes de natureza sexual - terá infringido os termos da sua fiança mas a polícia não o poderá deter enquanto o ativista estiver dentro da embaixada, espaço considerado inviolável.

Um porta-voz do Governo disse que as autoridades britânicas estão em contacto permanente com as congéneres equatorianas, a fim de agirem o mais rápido possível.

Entretanto, o pedido de asilo político está a ser analisado pelo Governo do Presidente equatoriano Rafael Correa.

De acordo com a agência EPA, a embaixada equatoriana afirmou que "a decisão de considerar o pedido de asilo político apresentado pelo senhor Assange para o proteger da extradição para a Suécia não pode ser considerada como uma interferência nos processos judiciais em curso no Reino Unido e na Suécia".