Siga-nos

Perfil

Expresso

Vulcão pára aviões

Serviço de partilha de carros para passageiros retidos

Uma empresa alemã lançou o novo serviço na Internet para que os viajantes retidos devido ao vulcão da Islândia possam "partilhar carros" e chegar aos seus destinos. 

Uma empresa "no meio do nada" na Alemanha, numa pequena localidade próximo da fronteira com a Áustria e a República Checa, lançou um novo serviço na internet para que viajantes retidos possam "partilhar carros" e chegar aos seus destinos.

"Somos uma empresa no meio do nada, ajudando quem está retido no meio da Europa", explicou à Lusa Sebastian Hermann, responsável de uma empresa que desenvolve páginas web e que no sábado criou a página "stuckineurope.com"

Segundo Hermann, o serviço já registou mais de uma centena de pedidos e ofertas de viagens de carro, entre vários pontos da Europa.

"São todo o tipo de pessoas. Querem sair do sítio onde estão retidas e procuram todo o tipo de soluções. E se há pessoas preparadas para pagar 1000 euros para ir de Táxi, porque não partilhar carros", explica.

Várias viagens em aberto

A ideia surgiu depois de um amigo ter contactado Hermann para lhe pedir ideias sobre como poderia sair de Helsínquia.

"Acabei por pensar que deveria haver muita gente assim e que po-los em contacto poderia ser útil", explicou.

Na página em questão há já várias viagens em aberto, desde locais como o sul de Espanha para o noroeste da Europa, de Estocolmo para Genebra e até de Copenhaga para Londres.

Serviços de partilha de carros já existentes, como carsharing, já tinham registado algum aumento de serviços desde que o caos aéreo na Europa se agravou.

Novo tag no twitter

Danielle Nuzo, da RoadSharing, explicou à Lusa que em consequência do caos aéreo, o serviço que oferecem desde 2008 foi alterado para acomodar viajantes retidos em toda a Europa.

"Criamos um novo tag no twitter que se espalhou rapidamente e em poucas horas tivemos um aumento de 700% no tráfego no site", explicou, referindo que o serviço começou para ajudar a reduzir poluição e promover mobilidade alternativa.

"Temos visto muita gente a conseguir organizar-se e a partilhar viagens. Muitas delas são muito longas e incluem viagens de Espanha para a Alemanha ou para França", refere.

Um mapa europeu disponibilizado à Lusa pelo site demonstra que atualmente há centenas de viagens abertas em praticamente todos os países da Europa, incluindo quase meia centena em Portugal.

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico***

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.