Siga-nos

Perfil

Expresso

Vulcão pára aviões

Ministra Ana Jorge e Kátia Guerreiro na comitiva

A ministra da Saúde, Ana Jorge, e a fadista Kátia Guerreiro juntaram-se hoje à "excursão presidencial" a caminho de Lisboa.

Luisa Meireles, enviada a Praga (www.expresso.pt)



A ministra da Saúde, Ana Jorge, e a fadista Kátia Guerreiro juntaram-se hoje à "excursão presidencial" a caminho de Lisboa. Foi em Estrasburgo, a primeira paragem no percurso desde Praga.

A ministra deslocara-se a Estrasburgo, a convite da Universidade desta cidade francesa, para dar uma aula, na sexta-feira, sobre a experiência portuguesa do projecto da utilização e importância da música na saúde, nomeadamente em pediatria e no tratamento de idosos.

Quanto à fadista, ficara "presa" em Lille, onde veio sexta-feira dar um concerto comemorativo da batalha de La Lys. Uma conversa ocasional no Facebook com o assessor do Presidente para a Cultura, Pedro Rapoula, permitiu-lhe saber da "excursão" presidencial e, assim, apanhar boleia para casa.

"Se tivesse que cantar um fado adequado a esta situação, talvez fosse o 'Procuro e não te encontro' de Tony de Matos", disse Kátia Guerreiro aos jornalistas.

Saídos de Estrasburgo às 7h30h da manhã (menos uma hora em Lisboa) - a primeira paragem depois de Praga - o objectivo é conseguir chegar a Barcelona pelo princípio da noite de hoje.

Será em Barcelona que, se tudo correr bem, disse no briefing da manhã uma fonte presidencial, deverá estar à espera um Falcon da Força Aérea para transportar o Presidente, e um C-130 da Força Aérea para levar a comitiva de quase 100 pessoas de regresso a Portugal.

O Presidente deverá chegar a Lisboa ao princípio da noite e a comitiva um pouco mais tarde, já no começo da madrugada (hora local).

Isto, se o aeroporto de Barcelona se mantiver aberto e a viagem decorrer sem incidentes. O percurso entre Estrasburgo e Barcelona é de 1132 quilómetros. Ontem, foram 606 entre Praga e Estrasburgo.

Durante o dia de ontem, o aeroporto de Barcelona chegou a encerrar por um curto período, mas hoje a previsão é que, pelo menos até ao meio-dia, se mantenha aberto.

Viagens separadas

O casal presidencial desloca-se separadamente em carro com escolta, sendo acompanhado por uma pequena comitiva - os elementos mais restritos do "staf" presidencial -, bem como os secretários de Estado dos Assuntos Europeus, Pedro Lourtie, e da Energia e Inovação, Carlos Zorrinho. Agora, juntou-se-lhes a ministra Ana Jorge.

A comitiva, que se desloca em três autocarros - um para os deputados e alguns outros elementos da comitiva presidencial, outro para os empresários e outro ainda para os jornalistas que agregou ainda ontem, em Praga, o grupo de seis crianças dos Açores (S. Jorge) e duas professoras que se haviam deslocado à República checa no âmbito de um programa europeu de intercâmbio juvenil e, hoje, também Kátia Guerreiro.

Se a situação meteorológica se agravar e a nuvem de cinzas do vulcão chegar a afectar Espanha, a alternativa prevista é pernoitar este domingo em Barcelona e, amanhã, seguir de novo viagem por via terrestre. Serão mais cerca de 1000 quilómetros a percorrer.

Troca de carros

Uma curiosidade é que o Presidente tem vindo sempre em carros blindados com escolta, que vão mudando à medida que chega aos diferentes países. Ontem, à chegada a Alemanha depois de sair da República Checa, estava à sua espera um carro e uma escolta alemãs, que substituíram os checos.

Ao atravessar a fronteira alemã, escolta e carro também foram trocados, desta vez por franceses. À chegada à Catalunha, a Casa Real terá à disposição um novo carro, também blindado, e escolta.

Desde que saiu de Praga, no sábado, por volta das 13h, o Presidente já viajou num Audi, depois num BMW e, agora em França, um Mercedes.