Siga-nos

Perfil

Expresso

Vulcão pára aviões

Marinha britânica vai socorrer passageiros

O primeiro ministro, Gordon Brown, anunciou que os navios da marinha britânica começaram a ser mobilizados para socorrer cidadãos bloqueados no continente devido à perturbação do espaço aéreo

O Reino Unido começou hoje a mobilizar navios da Marinha para socorrer cidadãos britânicos que estejam bloqueados no continente europeu devido à perturbação no tráfego aéreo causado pela erupção do vulcão islandês, anunciou o primeiro ministro, Gordon Brown.

O "Ocean", um navio de assalto anfíbio, deverá chegar ainda hoje ao canal da Mancha e o "Ark Royal", um porta-aviões ligeiro, deverá seguir para a mesma região ao longo do dia, disse Gordon Brown.

Um terceiro navio, o HMS Albion, vai seguir para Espanha para recolher soldados britânicos que tentam regressar ao seu país depois de missões no Afeganistão e poderá transportar também civis que se encontrem no país.

"Espero que o Ocean esteja no Canal da Mancha hoje, e que o Ark Royal se dirija para o Canal mais tarde", disse o primeiro-ministro britânico depois de uma reunião do comité de emergência do governo (COBRA).

O maior desafio da história dos transportes 

Segundo Brown, as autoridades britânicas estão em contacto com as espanholas para avaliar a possibilidade de os cidadãos britânicos retidos em diferentes pontos do mundo poderem ser transportados para Espanha por via aérea e de Espanha para o Reino Unido por barco ou autocarro.

Para o primeiro-ministro britânico, as nuvens de cinzas vulcânicas que estão a perturbar o tráfego aéreo na Europa desde quinta-feira criaram "o maior desafio à nossa rede de transportes aéreos em muitos anos".

A associação de viagem ABTA estima em 150 mil o número de britânicos impedidos de regressar ao Reino Unido por causa do encerramento do espaço aéreo.

Menos de um terço dos voos a descolar

O Reino Unido foi um dos primeiros países a determinar o encerramento do seu espaço aéreo devido às nuvens de cinzas vulcânicas que desde quinta-feira estão a provocar o caos nas ligações aéreas europeias.

Alguns aeroportos reabriram hoje, mas as autoridades do Reino Unido, França, Alemanha e Holanda - onde se situam quatro dos cinco maiores aeroportos europeus - mantiveram o espaço aéreo encerrado.

Segundo a agência de tráfego aéreo europeia, Eurocontrol, estão hoje a descolar menos de um terço dos voos na Europa - 8 mil a 9 mil, em vez dos habituais 28 mil diários.

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.