Siga-nos

Perfil

Expresso

Vulcão pára aviões

Companhias aéreas já perderam €1,7 mil milhões em bolsa

A nuvem de cinzas resultante da erupção do vulcão islandês Eyjafjallajokull já causou perdas de €1,732 mil milhões na capitalização bolsista das companhias aéreas cotadas. Até agora, foram cancelados mais de 80 mil voos. Clique para visitar o dossiê Vulcão Pára Aviões

A nuvem de cinzas resultante da erupção do vulcão islandês Eyjafjallajokull já causou perdas de 1,732 milhões de euros na capitalização bolsista das companhias aéreas cotadas, e provocou custos diários de 220 milhões de euros para o sector.

Clique para aceder ao índice do DOSSIÊ VULCÃO PÁRA AVIÕES

"Desde o dia 15 de abril, em que o índice europeu para as companhias aéreas atingiu o máximo das últimas 52 semanas, [o valor de mercado do sector do transporte aéreo] já perdeu 6,1 por cento, ou o equivalente a 1,732 milhões de euros de capitalização bolsista", adiantou à agência Lusa Luís Gonçalves, operador da corretora Go Bulling, do Banco Carregosa.

Até agora, foram cancelados mais de 80 mil voos, provocando "custos diários estimados para o sector de 220 milhões de euros".

Turismo e vendas online penalizadas

Em termos bolsistas, as transportadoras aéras estão a perder cerca de 240 milhões de euros por dia, o que significa que os investidores estão a descontar o impacto da paralização do espaço aéreo europeu.

O índice é composto por oito companhias, Easyjet, Iberia, British Airways, Aeroflot, Ryanair, Air France, Lufthansa e Turish Airways, sendo a mais penalizada a Ryanair, com uma queda de sete por cento.

Luís Gonçalves explicou ainda à Lusa que o fenómeno está também a causar perdas em bolsa nas empresas de sectores relacionados com a aviação, como o turismo, o retalho, as vendas online (como a Amazon por causa da distribuição), o correio expresso (DHL, Fedex) e a distribuição de produtos frescos.

Que efeitos?

"Os efeitos mais abrangentes na economia serão mínimos desde que os aviões comecem a voar em breve. Estamos apenas a ver o dinheiro a mudar de uma parte da economia europeia para outra", salientou hoje um economista da Schroders, Azad Zangana, dizendo, como exemplo, que o peso do sector na economia britânica é de apenas 0,53 por cento.

Assim, "a inatividade do sector teria de estender-se entre 10 a 16 dias para provocar uma quebra de 0,1 por cento no crescimento económico do Reino Unido", realçou o especialista.

A erupção de um vulcão do glaciar Eyjafjallajokull, na passada quarta feira, no sul da Islândia, originou uma nuvem de cinzas de grandes dimensões que provocou o encerramento de vários aeroportos do norte da Europa, criando graves perturbações no tráfego aéreo.

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.