Siga-nos

Perfil

Expresso

Vulcão pára aviões

Camas de campanha no aeroporto de Lisboa

A Proteção Civil tem um "plano de apoio" às dormidas no aeroporto de Lisboa para "responder às necessidades" que se verifiquem. Clique para visitar o dossiê Vulcão Pára Aviões

A Proteção Civil de Lisboa tem um "plano de apoio" às dormidas no aeroporto de Lisboa para "responder às necessidades" que se verifiquem, devido às cinzas que estão a pairar no espaço europeu.

Clique para aceder ao índice do DOSSIÊ VULCÃO PÁRA AVIÕES

O objetivo, explicou o diretor municipal da Proteção Civil de Lisboa, é garantir que "as camas não criem uma necessidade mas que respondam a uma necessidade".

Contactado pela agência Lusa, Vítor Vieira confirmou que "houve um pedido de apoio por parte da ANA-Aeroportos de Portugal", pelo que "vai haver uma montagem de camas de campanha".

Distribuição de refeições

"Muitas vezes as pessoas vão [para o aeroporto] um bocado para pressionar as companhias a darem alguma indemnização ou a voarem mais rapidamente. Não é objetivo deste apoio que se vai dar aos aeroportos criar uma área de dormida desmesurada", frisou, explicando que o objetivo é, "face às necessidades que vão aparecendo, fazer o dimensionamento do que é necessário".

A mesma fonte adiantou também que está prevista a distribuição de refeições às pessoas que, "por extrema necessidade", tenham de pernoitar no aeroporto.

Fonte da ANA confirmou este plano de apoio, adiantando que também os aeroportos do Porto e de Faro têm preparadas estas ajudas, caso se verifique que elas sejam necessárias.

A erupção de um vulcão do glaciar Eyjafjallajokull, na passada quarta feira, no Sul da Islândia, originou uma nuvem de cinzas de grandes dimensões que provocou o encerramento de vários aeroportos do Norte da Europa, criando graves perturbações no tráfego aéreo.

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.