Siga-nos

Perfil

Expresso

Vulcão pára aviões

A saga de Cavaco para regressar a Portugal

Comitiva presidencial na República Checa parte este sábado pelas 14h00, por estrada, de regresso a Portugal. Cavaco pode ter de fazer 3 mil quilómetros por estrada em dois dias. Clique para visitar o dossiê Vulcão Pára Aviões

Luísa Meireles (www.expresso.pt)

Cavaco Silva, que está desde ontem retido em Praga, inicia a viagem de regresso a Portugal hoje, sábado, pelas 14h00, de carro.

Clique para aceder ao índice do DOSSIÊ VULCÃO PÁRA AVIÕES

Cavaco Silva e uma reduzida comitiva de dois carros, nos quais seguem além do seu staff e da mulher os dois secretários de Estado que acompanharam o Presidente da República na visita de Estado à República Checa, parte da capital checa rumo a Estrasburgo (mais ou menos em linha recta para oeste), França, num percurso de 600 quilómetros feito essencialmente em auto-estrada.

A noite de hoje para amanhã, domingo, é passada na cidade francesa, onde o Presidente pernoita.

Amanhã Cavaco parte de carro para sul, em direcção a Barcelona, onde deve chegar ao final da tarde. Nessa altura terá um Falcon (pequeno jacto) da Força Aérea Portuguesa à sua espera, para o transportar de regresso a Portugal. A chegada a Lisboa, se tudo correr como previsto, deverá ocorrer pelas 22h00 de domingo.

Mas caso a nuvem de cinzas vulcânicas que tem paralisado o tráfego aéreo em toda a europa tenha rumado entretanto a sul, a comitiva presidencial deve ficar na noite de domingo para segunda a dormir em Barcelona, partindo então finalmente rumo a Lisboa, onde chegaria na segunda-feira à tarde.

Tudo somado, os 600 quilómetros de Praga a Estrasburgo, os 1100 que ligam a cidade francesa a Barcelona e os 1200 que separam a capital da Catalunha de Lisboa querem dizer que Cavaco Silva, a mulher e restante comitiva de perto de 100 pessoas podem ter de fazer perto de 3 mil quilómetros por estrada nos próximos dois dias.

Além dos dois carros que transportam o Presidente, existem ainda três autocarros para transportar toda a restante comitiva - jornalistas e empresários.

Neste caso, o trajecto é idêntico, ainda que previsivelmente mais demorado. E em Barcelona a restante comitiva será (se as condições meteorológicas não obrigarem a que o restante trajecto seja por estrada) transportada de regresso a Lisboa através do Hércules C 130 da Força Aérea.