Siga-nos

Perfil

Expresso

Revoltas no Magrebe e no Médio Oriente

Líbios fogem da guerra em Sirte

Milhares de líbios fogem de Sirte, onde o conflito entre rebeldes e forças pró-Kadhafi está a provocar um drama humanitário. Antigo líder da Líbia mantém apelo à resistência. Clique para visitar o dossiê Revoltas no Magrebe e no Médio Oriente

O confronto entre rebeldes e forças leais ao antigo regime em Sirte, cidade natal de Muammar Kadhafi, está a provocar uma catástrofe humanitária. O jornal "El País" diz que o combate está corpo a corpo nas ruas e que milhares de líbios estão a ser obrigados a deixar o território.

Clique para aceder ao índice do Revoltas no Magrebe e no Médio Oriente

O antigo líder continua em parte incerta, mas hoje publicou na Internet uma mensagem, na qual apelava à resistência e dizia querer morrer como um mártir. "Heróis resistiram e caíram como mártires e nós também esperamos o martírio" lê-se no comunicado publicado no site Allibiya.

Muammar Kadhafi prometeu um choque inesperado para os próximos dias e disse que não tinha abandonado a Líbia. "Pela vossa jihad, estão a reeditar as proezas dos vossos antepassados. Saibam que eu estou no terreno como vós".

Rebeldes chegam ao centro de Sirte 

"Não há comida, não há medicamentos e todas as noites, durante cinco ou seis horas, a NATO bombardeia todo o tipo de edifícios", diz ao mesmo diário espanhol Sami Abderramán, refugiado de origem palestiniana.

O porta-voz dos rebeldes, Shams Eddine, afirmou à agência de notícias EFE que os revoltosos estão no centro da cidade e controlam alguns pontos estratégicos, como o porto de Sirte.

Negociação com tribo de Kadhafi

O "El País" adianta também que um representante da nova autoridade líbia está em negociações com anciãos da tribo de Kadhafi para tentar obter uma trégua.

Nos últimos dias o cenário tem sido o mesmo na cidade natal de Muammar Kadhafi: de cada vez que os rebeldes anunciam que alcançaram o centro de Sirte, acabam por sofrer inúmeras baixas e são obrigados a retirar.

A NATO afirma que controla cinco pontos centrais das forças leais ao antigo líder líbio, nas cidades de Sirte e Bani Walid.