Siga-nos

Perfil

Expresso

Motins em Inglaterra

David Cameron diz que partes da "sociedade estão doentes"

O primeiro-ministro britânico voltou a condenar a violência em Inglaterra, considerando que partes da sociedade estão doentes. "O problema é uma completa falta de responsabilidade, falta de educação dos pais adequada, falta de ética e de valores morais", disse Cameron. (Veja vídeo SIC no final do texto) Clique para visitar o dossiê Motins em Inglaterra

Os motins dos últimos quatro dias registados no Reino Unido mostram que "partes da sociedade estão doentes", afirmou hoje o primeiro-ministro britânico, que recusou que falte dinheiro à polícia por causa das medidas de austeridade.

Clique para aceder ao índice do dossiê Motins em Inglaterra

"Quando eu digo que partes da sociedade estão doentes, a palavra que usaria para resumir é irresponsabilidade", afirmou David Cameron, numa intervenção junto a Downing Street.

O chefe do governo britânico explicou que "ver aqueles jovens correr pelas ruas, a partir janelas e a roubar bens, pilhando e rindo enquanto se iam embora - o problema é uma completa falta de responsabilidade, falta de educação dos pais adequada, falta de ética e de valores morais".

Cameron falava no final de uma reunião do comité Cobra, normalmente convocado em caso de emergências civis, a segunda desde que antecipou o regresso de férias na véspera.

750 detidos

O primeiro-ministrou saudou a ação da polícia e a "abordagem mais robusta" que tem mostrado e condenou a "violência detestável" que continuou a verificar-se noutras cidades, como Manchester e Birmingham.

Até agora, indicou, 750 pessoas foram detidas, das quais mais de 150 já foram acusadas, enquanto outras estão a ser procuradas e identificadas através de imagens.

"Vimos o pior do Reino Unido mas também o melhor", elogiando movimentos para limpeza das ruas criados em Londres.

Mas admitiu que "partes da sociedade que não estão apenas fraturadas mas também doentes".  Cameron rejeitou ainda que o problema da resposta da polícia tenha sido falta de dinheiro por causa dos cortes ligados à política de austeridade para reduzir o défice.

Canhões de água para combater motins

"A primeira pergunta que fiz hoje foi se têm dinheiro suficiente para fazer o trabalho deles e eles responderam que sim", afirmou.

Cameron autorizou o uso de canhões de água para combater os motins e tudo o que as autoridades necessitarem.

Na quinta-feira, o conselho de ministros vai reunir-se antes da sessão extraordinária na Câmara dos Comuns. Cameron fará uma comunicação antes do debate com os deputados.

Prometeu ainda apresentar uma série de medidas para ajudar os negócios, reconstruir comunidades, construir edifícios e ajudar autoridades locais afetadas pelos distúrbios.