Expresso

Siga-nos

Perfil

Perfil

Mais austeridade

"O pilar da estabilidade social foi agredido", diz António Saraiva

  • 333

O presidente da CIP criticou o facto de o Governo tomar decisões sem ouvir os parceiros sociais.

O presidente da CIP, António Saraiva, defendeu hoje que "o pilar da estabilidade social foi agredido" com a decisão do Governo de aumentar a contribuição dos trabalhadores para compensar a descida da TSU "sem que tenham sido ouvidos os parceiros".

"Os parceiros não podem ser utilizados para subscrever acordos e não serem ouvidos quando é para tomar decisões", disse o presidente da Confederação da Indústria Portuguesa (CIP) Em conferência de imprensa, António Saraiva anunciou que os parceiros sociais que subscreveram o acordo de concertação social, em janeiro, solicitaram uma audiência ao Presidente da República, Cavaco Silva, e ao primeiro-ministro, Passos Coelho.

Admitindo a redução da Taxa Social Única (TSU) "será benéfica" para algumas empresas, o representante dos patrões criticou o facto de "ser conseguida à custa de um aumento das contribuições por parte dos trabalhadores".

"É legítima a indignação que se sente hoje na população portuguesa", declarou.

Veja o vídeo: