Expresso

Siga-nos

Perfil

Perfil

Mais austeridade

Governo vai extinguir 139 fundações

  • 333

Conselho de ministro aprovou a extinção ou mudança de estatuto para 139 fundações, cujos nomes ainda não foram divulgados.

O conselho de ministros validou hoje propostas de extinção ou mudança de estatuto para 139 fundações, e a manutenção de outras 91.

Num comunicado, o conselho de ministros anuncia ter aprovado "as propostas de decisão relativas ao processo de censo às fundações", estipulando quais é que serão alvo de "extinção, redução ou cessão de apoios financeiros públicos [ou] cancelamento do estatuto de utilidade pública".

Ainda segundo o comunicado, o censo às fundações identificou 558 entidades; destas, foram excluídas as fundações religiosas e as que não responderam ao inquérito. Outras 174 fundações são de solidariedade social, alvo de um "processo de avaliação qualitativa" que "estará brevemente terminado".

Restam 230 fundações e, segundo o comunicado, foi decidida a "manutenção" para 91 delas; para as restantes 139, o destino será a extinção, o corte (parcial ou total) de dinheiros públicos ou a perda do estatuto de utilidade pública.

Lista deverá ser conhecida esta semana

O comunicado não especifica que fundações terão que destino. Inquirido pela Lusa, o Ministério das Finanças não disponibilizou a lista das 139 fundações, mas ela deverá ser conhecida ainda esta semana.

A "conclusão definitiva do processo" está pendente "dos procedimentos legalmente exigidos", lê-se no comunicado do conselho de ministros.

No mês passado, o secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros, Luís Marques Guedes, foi designado pelo Executivo para avaliar as fundações.

O Governo quer extinguir "dezenas de fundações" para cortar entre 150 milhões a 200 milhões de euros por ano, cerca de metade do apoio financeiro concedido.