Siga-nos

Perfil

Expresso

Bento XVI em Portugal

Visita de Bento XVI não é mais forte para o turismo de Fátima

Visita do Papa a Portugal tem quase os mesmos efeitos para o turismo que o "13 de maio" em Fátima. Clique para aceder ao índice do dossiê Bento XVI em Portugal

A visita de um Papa a Portugal tem quase os mesmos efeitos para o turismo que um qualquer outro "13 de maio", dia de peregrinação que já de si representa ocupação acrescida nas unidades hoteleiras de Fátima.  Se o turismo interno para a região aumenta por estes dias, não é ainda claro que haverá mais turistas estrangeiros. 

Clique para aceder ao índice do dossiê Bento XVI em Portugal

O presidente da Entidade Regional de Turismo Leiria-Fátima, David Catarino, mostra-se cético em relação às notícias que davam conta de hotéis totalmente lotados a seis meses da visita papal, de 11 a 14 de maio (12, 13 e 14 em Fátima). 

Papa não é garantia de casa cheia

"Quando falamos do sector hoteleiro costuma-se dizer que o segredo é a alma do negócio. Por vezes, a uma certa distância temporal diz-se logo que está tudo reservado por uma estratégia comercial", adianta David Catarino.

O mesmo responsável acredita que, "com as acessibilidades que existem (de e para o santuário), as deslocações são fáceis e num raio de 50/60 quilómetros (de Fátima) há alojamento disponível". 

E afinal a visita de Bento XVI trará ou não mais turistas à região? "Casa cheia não leva mais. O 13 de Maio já é casa cheia para a capacidade hoteleira de Fátima. Se calhar é a zona envolvente que está mais tomada nesta altura", complementa. 

Por outro lado, acrescenta o responsável, o facto de a deslocação do Papa incluir três locais de cerimónias - Lisboa, Fátima e a terminar no Porto - vai "diluir o número de visitantes". 

Camas preenchidas em Fátima

Já o vice-presidente da Associação Portuguesa de Agências de Viagens e Turismo (APAVT), Duarte Correia, diz que "por esta altura do campeonato, todas as camas de Fátima estão preenchidas", mas sublinha que tal "não se deve apenas à vinda do Papa". "O '13 de Maio' preenche toda a zona". diz. 

Apesar de considerar que uma deslocação oficial do chefe da Igreja Católica "é fundamental para a atividade turística" de qualquer país, Duarte Correia não acredita, no entanto, que esta altere a duração média das estadias dos turistas. 

De acordo com Duarte Correia, há um outro tipo de turismo a Fátima que tem vindo a aumentar nos últimos dois anos: as "visitas relâmpago" de passageiros de navios de cruzeiro que aportam a Lisboa. 

"O turista que visita Lisboa através de cruzeiros está cada vez mais a pedir a excursão a Fátima. Em comparação com as outras excursões, esta tem tido um aumento de 15%", explica. 

TAP espera mais passageiros

Quem espera transportar mais gente para Portugal na semana da visita é a TAP. A transportadora portuguesa prevê um crescimento de passageiros para os aeroportos nacionais de 15% de 10 a 15 de maio face à mesma semana de 2009, especialmente de países europeus, disse à Lusa fonte oficial da companhia. 

Só que 2009 foi um dos piores anos da história recente do transporte aéreo, por causa da crise económica global. Poderá este aumento significar apenas uma recuperação, tendo como base de comparação um "ano mau"? A mesma fonte explica que "no acumulado dos três primeiros meses do ano a TAP registou um crescimento de 7,5% face ao mesmo período do ano de 2009". 

Assim, mesmo sem dizer que o aumento previsto é consequência direta da presença do papa, a fonte da TAP diz que "afastar os dois factos seria desvalorizar completamente uma visita com esta importância". 

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.