Siga-nos

Perfil

Expresso

Bento XVI em Portugal

Bandeiras negras fora do Terreiro do Paço

Grupo apela no Facebook à colocação de bandeiras negras nas janelas e carros durante a visita de Bento XVI a Portugal. Clique para aceder ao índice do dossiê Bento XVI em Portugal

Clique para aceder ao índice do dossiê Bento XVI em Portugal Bandeiras negras, de protesto por crimes de pedofilia praticados por membros da Igreja, "não entram" no recinto da missa presidida pelo Papa Bento XVI no Terreiro do Paço, em Lisboa, disse hoje o padre Mário Rui Pedras, da organização.

"As pessoas (que levem as bandeiras) podem (entrar), as bandeiras, não", afirmou, em conferência de imprensa, Mário Rui Pedras, da comissão organizadora da missa papal em Lisboa, a 11 de maio. 

O padre foi confrontado com a eventual tentativa de entrada no recinto da missa papal de pessoas levando bandeiras negras, depois de ter sido criado na rede social Facebook um grupo apelando à colocação dessas bandeiras nas janelas e carros durante a visita de Bento XVI a Portugal. 

Bandeiras prejudicam visibilidade

Designado "Contra os crimes da Igreja: panos e bandeiras negras para receber o Papa", o grupo reunia hoje 2115 apoiantes no Facebook. 

Mário Rui Pedras explicou, aliás, que mesmo "grupos católicos" foram aconselhados a "não levar bandeiras e estandartes para o sítio" da missa, para não prejudicar a visibilidade para a celebração. "Aconselhamos a todos os grupos que não levem bandeiras", afirmou.    

Àqueles que mesmo assim levem as bandeiras, ser-lhes-á pedido que "sejam todas enroladas durante a missa". 

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.