Siga-nos

Perfil

Expresso

Futuro Sustentável 2010

Apostar na biodiversidade

Andre Seale/Corbis

Alternativa: A diversidade biológica oferece bens e serviços de grande valor que abrem novas oportunidades económicas.

Virgílio Azevedo (www.expresso.pt)

A divulgação de um estudo baseado num inquérito sobre o conhecimento da biodiversidade à população de Lisboa e Porto é uma das novidades do Mês do Desenvolvimento Sustentável, uma iniciativa do Expresso e do BES destinada a promover a sustentabilidade em Portugal.

A quarta edição desta parceria decorre no Ano Internacional da Biodiversidade e as próximas cinco semanas serão marcadas por um conjunto de iniciativas, a que o Expresso dará destaque com um grafismo próprio, em especial o almoço-conferência de Ian Goldin sobre "A economia do Desenvolvimento Sustentável", que terá lugar a 22 de Abril no Hotel Ritz, em Lisboa. O economista sul-africano foi vice-presidente do Banco Mundial e conselheiro de Nelson Mandela (ver perfil), sendo hoje director da James Martin 21st Century School, da Universidade de Oxford (Reino Unido).

Enfrentar a pobreza

No Ano Europeu de Luta contra a Pobreza e a Exclusão Social, o Programa Futuro Sustentável vai divulgar também os resultados de um estudo sobre o papel das empresas no combate à pobreza em Portugal, feito pela Espírito Santo Research. O estudo chama-se "Empresas, um bem social" e será apresentado por Francisco Mendes Palma, director da ES Research, na conferência sobre o tema "O Fenómeno da Pobreza na Europa Desenvolvida", no dia 4 de Maio no Centro Cultural de Belém, em Lisboa.

O mote da conferência é que a pobreza e a exclusão social que afectam a Europa implicam o empobrecimento de toda a sociedade. A Europa só pode ser forte se utilizar ao máximo o potencial de cada um dos seus cidadãos, e aqui as empresas surgem como um bem social porque "reúnem um conjunto de recursos, métodos e instrumentos com o propósito de, através da criação de valor e riqueza, remunerar os respectivos stakeholders" (accionistas, empregados, investidores, clientes, fornecedores, etc.). E as empresas financeiras são "um veículo privilegiado na construção de soluções rumo a um Desenvolvimento Sustentável em que a pobreza dê lugar à inclusão, a novas oportunidades e ao empreendedorismo".

Premiar a investigação

A entrega do Prémio BES Biodiversidade, que vai na sua terceira edição, decorrerá no dia 19 de Maio no BES Arte&Finança - um espaço polivalente no centro de Lisboa (Praça Marquês de Pombal) -, contando com a presença da ministra do Ambiente, Dulce Pássaro. O prémio anual, no valor de 75 mil euros, foi criado pelo banco e pelo Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos (CIBIO) da Universidade do Porto, e vai contemplar nesta edição projectos e iniciativas inovadoras na investigação da diversidade biológica em Portugal.

O Programa Futuro Sustentável, lançado pelo Expresso e pelo Banco Espírito Santo em 2007, tem como objectivos colocar a sustentabilidade na agenda nacional, contribuir com iniciativas próprias e criadoras de valor de modo a acelerar o Desenvolvimento Sustentável em Portugal, e posicionar o Expresso e o BES como seus motores nos respectivos sectores de actividade. O programa envolve um leque diversificado de temas, como a biodiversidade, as alterações climáticas, a demografia e pobreza, a desertificação e seca, e a educação e saúde. Em 2009 o almoço-conferência teve como orador o economista indiano e cientista do ambiente Rajendra Pachauri, presidente do Painel Intergovernamental para as Alterações Climáticas (IPCC) da ONU.