Siga-nos

Perfil

Expresso

O Cantinho do Smith

Doença hormonal afecta 6 mil cães

Sabia que existem cerca de 6 mil cães afectados em Portugal com uma doença hormonal que leva a uma diminuição da actividade física do animal e a problemas de pele?

Rodolfo Neves, médico veterinário

O hipotiroidismo é um dos distúrbios endócrinos mais comuns em cães e tem como principais sinais clínicos o ganho de peso, a redução de actividade física, perda ou enfraquecimento do pêlo e sinais de degeneração a nível neuromuscular.

A causa desta doença consiste num baixo nível da hormona da tiróide (tiroxina). A tiróide é uma glândula situada ao nível do pescoço, junto à traqueia. Este órgão produz duas substâncias importantes e que afectam todo o organismo: a tiroxina é a principal.

Os cães com hipotiroidismo possuem uma tiróide que produz níveis insuficientes de tiroxina. Recentemente foi lançada em Portugal a primeira e única solução terapêutica para cães com esta patologia e consiste numa formulação líquida facilmente administrada e que fornece a tiroxina que os cães que sofrem desta doença hormonal necessitam. 

Um cão com hipotiroidismo é um cão apático, sem energia, com tendência a engordar, que dorme bastante e sente muito frio. Além destes sintomas, o animal fica mais propenso ao desenvolvimento de afecções dermatológicas, como problemas de pele, perdas de pêlo e infecções bacterianas.  

Apesar de atingir cerca de 6 mil cães em Portugal, estima-se que esta é uma doença sub-diagnosticada, pois o quadro clínico é muito variável e pouco específico e os resultados dos exames complementares de diagnóstico podem não ser conclusivos.  

Na medida em que não existem formas de prevenção para o hipotiroidismo é indispensável que os donos se mantenham atentos aos sinais de alerta dos seus animais e/ou realizem check-ups regulares, de preferência anuais, nos quais façam, entre outras, o despiste das várias doenças endócrinas, incluindo a agora referida.