Siga-nos

Perfil

Expresso

Guerra Tecnológica

Chegou o iPad da Apple

O presidente da Apple, Steve Jobs, Steve Jobs, descreveu o novo PC durante o lançamento hoje realizado em São Francisco

AP

O novo gadget foi hoje apresentado como uma espécie de iPhone "gigante", mais eficaz do que um PC convencional e um smartphone. Clique para visitar o dossiê Guerra Tecnológica.

O presidente da Apple afirmou hoje que o iPad, o novo PC táctil da empresa, espécie de iPhone "gigante", cria uma "maior intimidade" do que um PC convencional e é "mais capaz" do que um smartphone.

Clique para aceder ao índice do GUERRA TECNOLÓGICA

Steve Jobs descreveu o novo PC durante o lançamento hoje realizado em São Francisco, nos EUA.

O presidente da norte-americana Apple frisou, na ocasião, que o iPad será também mais eficaz do que um PC convencional e um "smart phone" em matéria de leitura de livros digitais, jogos e vídeos.

Versão mais barata custa 499 dólares

O iPad será comercializado a partir de 499 dólares (cerca de 350 euros), um preço muito abaixo dos 1000 dólares (cerca de 700 euros) esperados por diversos analistas.

O altamente antecipado gadget tem um touch screen de 24,6 centímetros, 1,25 centímetros de espessura, pesa 680 gramas e vem com 16, 32 ou 64 gigabytes de armazenamento de memória flash.

Os modelos básicos do iPad custarão nos Estados Unidos entre 350 e 495 euros, dependendo do tamanho de armazenamento de memória.

O novo produto da Apple deverá concorrer com outros aparelhos tablet semelhantes aos lançados pela Microsoft e pela Dell no Consumer Electronics Show (CES), em Los Angeles.

Recordes de lucros e vendas

O anúncio já foi alvo de diversas notícias, comentários em blogues e rumores, sendo considerado o equipamento da Apple mais esperado desde o lançamento do iPhone, há três anos.

A Apple anunciou, na quarta-feira, recordes em termos de lucros e vendas, divulgando um aumento do resultado líquido de 49,5 por cento no primeiro trimestre do seu ano fiscal, face ao mesmo período do ano anterior, para cerca de 2,3 mil milhões de euros.

No primeiro trimestre do ano fiscal de 2010, que terminou a 26 de Dezembro de 2009, a empresa apresentou receitas de cerca de 11,1 mil milhões de euros, tendo as vendas internacionais sido responsáveis por 58 por cento dos resultados do primeiro trimestre. Nesse período, a empresa vendeu 3,36 milhões de computadores Macintosh, 8,7 milhões de iPhones e 21 milhões de iPods.

"Estamos bastante contentes por ter gerado 4,1 mil milhões de euros em dinheiro no decorrer do trimestre", disse o director financeiro da empresa, Peter Oppenheimer.