Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Transportes: menos 3.500 pessoas, mais 200 milhões de euros

  • 333

Greves. A dívida diminuiu, o número de trabalhadores também, mas aumentou a conflitualidade

António Cotrim/Lusa

Em dia de greves, o Expresso Diário faz o raio-x às empresas públicas de transportes antes e depois da Troika. O número de trabalhadores caiu 21%, em média, na CP, Refer, Carris, metros, STCP e Transtejo, que gastaram 100 milhões a despedir pessoas. Os prejuízos operacionais passaram a lucros. 

Christiana Martins e Pedro Santos Guerreiro (texto) Ana Serra (infografia)

CP, menos 1.200 trabalhadores. Refer, menos 900. Carris, menos 600. Metro de Lisboa, menos 350... a lista continua com o Metro do Porto, STCP e Transtejo, para uma redução total de 3.466 trabalhadores nas empresas públicas de transportes desde o final de 2010. Antes e depois da Troika. Antes e depois do governo de Pedro Passos Coelho. O reverso: os resultados melhoraram em mais de 200 milhões de euros.

 

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI