Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Passos ao ataque: eu não sou Sócrates

Jornadas parlamentares. Passos Coelho foi ao Porto discursar no encontro de deputados do PSD

Rui Duarte Silva

O PSD sempre disse que não ia usar a prisão de Sócrates na campanha, mas, cercado de notícias sobre irregularidades na sua carreira contributiva, Passos faz a fuga para a frente: "Nunca usei o meu cargo para enriquecer". "Preparado para tudo", o primeiro-ministro previne-se: "Não sou um cidadão perfeito". 

Cercado de notícias sobre irregularidades na sua carreira contributiva, que PSD e CDS não duvidam serem tóxicas em ano eleitoral, o primeiro-ministro resolveu passar ao ataque. Rodeado de deputados e dirigentes do seu partido - nas Jornadas Parlamentares do PSD, que foi encerrar, ao Porto -, Pedro Passos Coelho passou da fase justificativa - com a qual geriu nos últimos dias o caso das dívidas que só recentemente saldou à Segurança Social - para um patamar em que se disse "preparado para tudo". E garantiu que, ao contrário de outros, não usou o poder para enriquecer.  

 Para continuar a ler o artigo, clique AQUI