Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Onde é que FMI e Governo estão em choque?

  • 333

Troika. Chefe de missão do Fundo Monetário Internacional lança críticas ao Governo de Passos e Maria Luís

Alberto Frias

Num comunicado de apenas cinco páginas, a equipa liderada por Subir Lall deixa uma série de críticas às políticas seguidas em Portugal. O défice não vai ser cumprido, o crescimento nos próximos anos será muito lento e faltam há muitas reformas por fazer. Saiba os cinco principais pontos de divergência.

A primeira grande divergência entre Fundo Monetário Internacional (FMI) e governo português está nas contas públicas. O FMI aponta para um défice de 3,2% do PIB este ano, que não permite sequer retirar Portugal do procedimento por défice excessivo, e o Executivo insiste na meta fixada de 2,7%. São cerca de 900 milhões de euros de diferença que têm sido amplamente discutidos nos últimos e cujas críticas são também partilhadas por outras instituições internacionais, desde logo a Comissão Europeia. 

 

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI