Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

O senhor dos sinos

Produção. Na fábrica de Braga, fazer um sino demora, em média, um mês

Quando ouvir um sino, é provável que tenha vindo daqui. Aos 72 anos, Arlindo Jerónimo comanda a única fábrica de sinos do país. Para manter os números deste negócio de família afinados, combina tradição, inovação e parcerias.

Margarida Cardoso (texto) e Rui Duarte Silva (foto e vídeo)

Da Basílica da Estrela, em Lisboa, ao Bom Jesus, em Braga, os sinos vão tocando afinados pela mão de Arlindo Jerónimo e dos 39 trabalhadores da Fundição de Sinos de Braga, de Serafim da Silva Jerónimo & Filhos. A única empresa do ramo em Portugal já deixou a sua marca em todas as freguesias do país e em muitas paróquias no estrangeiro. O lema é "tratar os sinos como instrumentos musicais únicos".

 

Para continuar a ver a reportagem, clique AQUI