Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Financiamentos ilegais, dinheiro na Suíça, "luvas". Vem aí o julgamento que pode acabar com o PP

  • 333

No banco dos réus. O ex-tesoureiro do PP Luís Bárcenas é acusado de ter criado uma contabilidade paralela do partido

Susana Vera/Reuters

Financiamentos partidários ilegais, desvio de fundos para a Suíça e pagamentos de "comissões" são apenas alguns dos crimes imputados a uma rede de 40 pessoas, muitas delas antigos dirigentes do Partido Popular, que a Justiça anunciou esta quinta-feira ir levar a julgamento.

Angel Luis de la Calle, correspondente em Madrid

O Partido Popular (PP, centro-direita, no Governo) vai enfrentar o ano eleitoral mais decisivo da sua história com um grande peso às costas: o da corrupção sistemática e continuada. Nesta quinta-feira, 5 de março - o mesmo dia em que começou a campanha eleitoral oficial para as eleições regionais que se realizam na Andaluzia a 22 de maio -, o juiz Pablo Ruz decidia levar a julgamento 40 envolvidos na "rede Gürtel".

 

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI