Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Ideologia à parte, nem o “eixo” anti-imigração europeu sabe como chegar à prática

Horst Seehofer (Alemanha), Herbert Kickl (Áustria) e Matteo Salvini (Itália), o trio do “eixo de voluntários na luta contra a imigração ilegal” em Innsbruck

Foto Liesi Niesner / Reuters

Migrações, mais um assunto a dividir os europeus. O encontro de ministros da Justiça e Interior de Innsbruck elucidou como a direita que governa no centro e leste da Europa tem opinião oposta a países como Portugal, França, Espanha, Luxemburgo e Suécia quanto à lei comum de asilo. “Vamos ter dificuldades”, diz o ministro Eduardo Cabrita ao Expresso

“Se o modelo italiano [para as migrações] se tornar o modelo europeu será causa de orgulho”, declarou o ministro do Interior de Itália, Matteo Salvini, no final das conversações a três, na quinta-feira, em Innsbruck, a capital austríaca do Tirol.

Para Salvini, que anunciou ir redigir uma carta endereçada à Comissão Europeia contendo os “princípios” das migrações, as medidas que propõe, deveriam ser as medidas futuras adotadas por todos os países da União.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito para Assinantes ou basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso, pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)