Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Francisco Padinha, o Hércules maldito

Foi campeão de força nas duas primeiras décadas do século passado. A dada altura, deixou de poder competir por falta de adversários… A sua estreia brutal, literalmente, reservou-lhe desde logo um lugar na história do desporto. Personagens famosas no seu tempo e praticamente esquecidas, umas menos outras mais, é do que trata esta rubrica de pequenas biografias que termina esta segunda-feira

Algarvio de Olhão, foi nome de estádio de futebol durante quase 60 anos, muito embora entre as principais modalidades desportivas que praticou, sagrando-se campeão de Portugal e do mundo, não conste o pontapé na bola. A sua estreia na luta foi… estrondosa, motivo de notícias e de conversas anos a fio. Campeão de força amador, morreu vítima dos conselhos nutricionistas do início do século passado.

Francisco Padinha tem uma história nebulosa até aparecer nas aulas de César de Melo, lutador e treinador do Real Clube Naval de Lisboa. Sabe-se que nasceu na “vila cubista” em 1878 e que ainda em tempo da monarquia começou a praticar luta e pesos e halteres, à época modalidades representadas pelos mesmos atletas amadores, cujos campeões ganhavam o título “Hércules”.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito para Assinantes ou basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso, pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido