Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Ministros da linha dura vão juntar-se para tentar travar de vez entrada de migrantes pelo Mediterrâneo

O chanceler austríaco, Sebastian Kurz, com o seu vice, Heinz-Christian Strache

Reuters

Crise política alemã ameaça espalhar-se para Itália e Grécia, países aos quais o ministro alemão do Interior, Horst Seehofer, quer devolver muitos refugiados. Seehofer tenta alinhar-se com os homólogos austríaco e italiano para travar as travessias ilegais no Mediterrâneo

Susana Frexes, em Viena

Para tranquilizar e voltar às boas relações com os austríacos, o ministro alemão do Interior empurra agora a responsabilidade por centenas (ou mesmo milhares) de refugiados para Itália e Grécia. Horst Seehofer não tem dúvidas de que Roma e Atenas são obrigadas a receber de volta todos os que foram lá registados antes de seguirem para a Alemanha. E escuda-se nas atuais regras dos acordos de Dublin para o asilo, que permitem essa possibilidade.

“Vamos mudá-los para os chamados centros de trânsito e depois enviá-los de volta para Roma e Atenas”, explicou Seehofer no final de um encontro com o chanceler austríaco, Sebastian Kurz.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito para Assinantes ou basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso, pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido