Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Autópsia de lusodescendente Maëlys de Araújo desmente que causa da morte tenha sido murro na cara

Foto Getty

A análise do crânio da menina de nove anos de origem portuguesa contradiz a versão do ex-militar Nordahl Lelandais, que confessou tê-la matado “acidentalmente”. E, esta quarta-feira, Lelandais foi acusado de ter violado uma outra menina, de seis anos, sua prima. Depois da morte de Maëlys, o homicida já tinha confessado ter matado, também “acidentalmente”, um soldado de 23 anos

As acusações contra o antigo militar francês Nordahl Lelandais, de 35 anos, acumulam-se depois da morte de Maëlys de Araújo, de nove anos de idade e filha de um português, já nascido em França, e de uma francesa.

Lelandais foi esta quarta-feira acusado de “agressão sexual” contra uma sua prima, de seis anos, alegadamente cometida uma semana antes da festa de casamento, na noite de 26 para 27 de agosto de 2017, em Pont-de-Beauvoisin, na região da Isère, durante a qual Maëlys foi raptada e desapareceu.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito para Assinantes ou basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso, pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)