Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Francisco Grandella, o comerciante revolucionário

João Carlos Santos

O comércio levou uma reviravolta quando este moço de fretes se tornou empresário, e com ele também ganhou a causa republicana e o povo de Lisboa, sobretudo. Os Armazéns Grandella são a sua imagem de marca, ainda hoje viva. Personagens famosas no seu tempo e praticamente esquecidas, umas menos outras mais, é do que trata esta rubrica de pequenas biografias

Nascido numa família numerosa, remediada, provinciana, há de tornar-se num rico comerciante, republicano influente, maçon, benemérito e folgazão. Sabia e gostava de ganhar dinheiro, mas cultivava um sentimento patriótico que o levou a financiar a revolução de 5 de outubro de 1910 e a pôr o seu património ao serviço do Estado.

Com 11 anos e a instrução primária feita, Francisco chegou a Lisboa oriundo de Aveiras de Cima, concelho de Azambuja, onde nascera no dia 23 de julho de 1853, filho do médico Francisco Maria de Almeida Grandella, lisboeta que ali encontrara o amor da sua vida, Matilde Doroteia de Barros, com quem teve sete filhos.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito para Assinantes ou basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso, pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido