Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

O 3 de maio e outras 67 datas para entender o Maio de 68

getty

Faz esta quinta-feira 50 anos que um comício na universidade francesa de Sorbonne, de solidariedade com os estudantes da de Nanterre, foi reprimido pela polícia, movimento de que resultaria a detenção de cinco centenas de alunos e a criação, a partir do fim do dia, das primeiras barricadas que durante um mês iriam multiplicar-se nas ruas da capital francesa. Começava em força a revolta do Maio de 68

8 janeiro – Ministro da Juventude François Missoffe é interpelado por um grupo de estudantes durante uma visita às obras na Universidade de Nanterre nos arredores de Paris. Perante as críticas, promete mandar construir um pavilhão gimnodesportivo. Um dos elementos presentes responde-lhe que “construir um centro desportivo é um método hitleriano que visa canalizar as energias estudantis para o desporto. O que é preciso garantir é o equilíbrio sexual do estudante”. O ministro diz-lhe que vá tomar banho de água fria. O aluno chamava-se Daniel Cohn-Bendit e tornar-se-á uma das estrelas dos acontecimentos de Maio.

9 de fevereiro – Ministro da Cultura André Malraux afasta Henri Langlois da direção da Cinemateca, o que desencadeia uma onda de protestos no meio cinematográfico.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)