Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Investimento público em 2017 foi pouco mais de metade do ano da chegada da troika

O Conselho das Finanças, presidido por Teodora Cardoso, diz que a política orçamental portuguesa em 2017 foi “restritiva” e “contracíclica”

Tiago Miranda

Apesar da recuperação face a 2016, o investimento público no ano passado ainda ficou 8% abaixo do registado no auge da crise, em 2013

Um aumento de 24,9% - mais 682 milhões de euros -, para um total de 3.415 milhões de euros. São estes os números da evolução do investimento público no ano passado que o governo tem destacado. Mas, apesar da recuperação face a 2016 - quando caiu 1.312 milhões de euros, para um mínimo histórico de apenas 1,5% do PIB -, continua num patamar muito baixo.

Os números no relatório “Análise da Conta das Administrações Públicas 2017”, publicado esta terça-feira pelo Conselho das Finanças Públicas (CFP), presidido por Teodora Cardoso, não deixam margem para dúvidas.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)