Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

6%: a reivindicação para combater os números “assustadores” e “trágicos” da cultura portuguesa

d.r.

Associação de promotores de espetáculos ao vivo quer que o Governo reponha o IVA no valor em que estava antes da troika e garante que os preços dos bilhetes vão mesmo baixar se o pedido for aceite. E faz ainda um reparo às políticas de apoio às artes: “Numa sociedade evoluída aumentam as receitas de bilheteira e desce o apoio do Estado, cá é ao contrário”

Colocar o IVA para os espetáculos ao vivo à taxa de 6%, aquela a que estava antes da chegada da troika a Portugal, é o objetivo dos promotores nacionais. Os organizadores de espetáculos ao vivo reclamam que os 13% a que estão a ser taxados são excessivos e fazem com que a “cultura seja só para ricos”.

A reivindicação deste sector vem na linha do que está a acontecer na Europa, nomeadamente em Espanha, onde o mesmo processo já teve lugar.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)