Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Surto de sarampo começou com estudante italiana de Erasmus

José Carlos Carvalho

Os estudos genéticos feitos ao vírus revelaram que foi introduzido no Hospital de Santo António, no Porto, por uma aluna de Erasmus. A jovem estivera numa localidade entre Roma e Nápoles, precisamente a segunda área, depois da Sicília, com a maior incidência de sarampo em Itália. Com a identificação do caso zero, a data de início do surto recua assim do final para o início de fevereiro

Está desvendada a verdadeira origem do surto de sarampo ainda ativo na região Norte. O vírus entrou no país a partir de Itália, trazido por uma estudante de Belas Artes a fazer Eramus no Porto e que procurou cuidados no Hospital de Santo António aos primeiros sintomas da doença. A jovem, com 25 anos, não estava vacinada e na Urgência foram-lhe diagnosticados “sintomas gripais”.

A ausência de sinais evidentes de sarampo, como manchas vermelhas (exantema), terão dificultado a correta identificação da doença, facilitando a propagação, desde logo aos profissionais da unidade. Uma enfermeira e um técnico foram os primeiros infetados e, até agora, eram considerados os casos index (origem), pois também eles tinham regressado recentemente do estrangeiro.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)