Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

“Se quiserem que eu saia, eu saio já”. José Eduardo dos Santos admite demitir-se da presidência do MPLA

José Eduardo dos Santos admitiu esta semana, pela primeira vez, antecipar a sua saída da liderança do MPLA, o partido que há 42 anos governa Angola. As atenções estão concentradas na reunião do comité central do partido marcada para esta sexta-feira

Gustavo Costa

correspondente em Luanda

Correspondente em Luanda

João Carlos Santos

O ex-chefe de Estado angolano reconheceu esta semana, durante uma reunião da cúpula do MPLA, que poderá abandonar a presidência do partido, cargo que tinha prometido deixar até ao fim deste ano. A declaração de que poderá fazê-lo em breve foi feita depois de Roberto de Almeida, um dos subscritores de um abaixo assinado contra a sua permanência à frente do MPLA, ter exigido o fim imediato da bicefalia política: João Lourenço é o Presidente da República e Eduardo dos Santos o líder do partido que governa o país - e que até recentemente era automaticamente o chefe do Estado.

“Se quiserem que eu saia, eu saio já!” – disse, visivelmente incomodado, o líder do MPLA, em reação à corrente de vozes que, no seio do partido, pretendem vê-lo afastado da vida política.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)