Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

A primeira viagem de um Presidente de Portugal foi de comboio, cara e em tempo de guerra

Estação do Rossio, 25 de outubro de 1917, dia do regresso da viagem ao ‘Front’ do Presidente Bernardino Machado

Foto Arquivo Municipal de Lisboa

Na altura em que o atual Presidente regressa de uma visita oficial ao estrangeiro, contamos como foi a primeira viagem de um PR, que durou 18 dias. O Presidente dormiu seis noites no comboio, visitou as tropas portuguesas na frente de batalha e foi recebido com todas as honras por um Presidente e por três reis. O Expresso fez as contas e concluiu que os gastos dariam para sustentar mais de 20 famílias durante um ano. Veja o itinerário, os hotéis, as condecorações e o menu de um banquete

Quando começou a Guerra das Guerras, no verão de 1914, Portugal tinha seis milhões de habitantes, 80 % dos quais rurais e analfabetos. O país só entraria no conflito em fevereiro/março de 1916, mas a subida do custo de vida e a escassez de abastecimentos começaram de imediato a ser sentidas pela população.

A entrada de Portugal na guerra não teve consenso nacional, mas o sector dos republicanos que estava no poder viu na conflagração –expressão então em voga para designar o conflito – o caminho para as grandes potências europeias reconhecerem a jovem República. A primeira viagem de um Chefe de Estado ao estrangeiro foi determinante para a credibilização internacional do novo regime, embora o seu objetivo base fosse visitar as tropas portuguesas na frente francesa.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)