Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

2018 conta já mais de uma dúzia de greves

A greve de hoje dos trabalhadores da Infraestruturas de Portugal levou à supressão de mais de 300 comboios

Foto António Pedro Santos/Lus

Desde o início do ano já se realizaram 13 greves em Portugal, segundo um levantamento efetuado pelo Expresso. Um número que vai aumentar nas próximas semanas, com as paralisações já anunciadas por médicos, enfermeiros e professores

A manhã desta segunda-feira de muitos portugueses ficou marcada pela supressão de mais de três centenas de ligações ferroviárias da CP, na sequência da greve dos trabalhadores da Infraestruturas de Portugal (IP). Os funcionários da IP - que gere a infraestrutura ferroviária e rodoviária em Portugal - reivindicam aumentos salariais de 4%, dizendo que não têm qualquer aumento desde 2009. E soma-se a uma dúzia de paralisações contabilizadas pelo Expresso desde o início do ano, entre Administração Pública, empresas públicas e sector privado.

A contestação de trabalhadores e sindicatos tem vindo a recrudescer desde o ano passado. Sinal disso, na esfera da Administração Pública os pré-avisos de greve subiram 82% em 2017 face a 2016, para um total de 144. Já no sector privado e no sector empresarial do Estado a subida foi de 26%, para os 613 pré-avisos.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito para Assinantes ou basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso, pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)

  • Comboios sobrelotados nas horas de ponta provocam caos em Lisboa

    Comboios sobrelotados, serviços mínimos que não foram cumpridos e mais de três horas de espera. A greve dos trabalhadores da Infraestruturas de Portugal causou o caos em Lisboa, ao início da manhã e ao fim da tarde desta segunda-feira. Relativamente a números, a empresa e o sindicato apresentam valores muito distintos