Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Manuel Pinho recorreu à EDP para assessorar fundo do Canadá

Alberto Frias

Email obtido na investigação do Ministério Público sobre a EDP revela que em 2014 o ex-ministro da Economia pediu informação à elétrica para ajudar o Canada Pension Plan. A EDP é o maior investimento que este fundo tem em Portugal

Miguel Prado

Miguel Prado

Jornalista

O antigo ministro da Economia Manuel Pinho, que é arguido na investigação do Ministério Público sobre suspeitas de corrupção envolvendo as rendas da EDP, prestou em 2014 assessoria a um dos maiores fundos de pensões do Canadá tendo recorrido aos conhecimentos da EDP para elaborar o seu parecer.

O episódio é revelado numa das trocas de emails que resultaram das buscas do Ministério Público na EDP a 2 de junho de 2017, no âmbito da investigação sobre as rendas da elétrica, nomeadamente os Custos para a Manutenção do Equilíbrio Contratual (CMEC). E é apresentado pelos procuradores Carlos Casimiro e Hugo Neto como uma das provas da ligação entre Manuel Pinho e a EDP, a somar à contribuição de 1,2 milhões de dólares que a empresa fez para financiar a Universidade de Columbia, na qual o ex-ministro foi dar aulas em 2010 (pouco depois de se ter demitido do Governo de Sócrates).

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito para Assinantes ou basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso, pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)