Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Comissão Europeia está a estudar sistema de uniformização de portagens

Nuno Botelho

A comissária europeia dos Transportes, Violeta Bulc, assinalou num debate na Covilhã o 500º “Diálogo Social” com os cidadãos – uma iniciativa da Comissão que leva os comissários até junto das pessoas. Mas a responsável europeia viu-se confrontada com questões de política interna - e não respondeu. Em contrapartida, anunciou a vontade de uniformizar portagens na UE e passes-grátis para os jovens nas férias

Luísa Meireles

Luísa Meireles

texto

Redatora Principal

Nuno Botelho

Nuno Botelho

foto

Fotojornalista

Deve haver portagens em autoestradas no interior? Diminuem-se os acidentes se for proibido circular acima dos 30 km/h nas cidades? De que vale a renovação ferroviária que o Governo está a levar a cabo se a bitola (distância entre carris) continua a ser a ibérica, e não a europeia? Portugal corre o risco de se tornar uma “ilha ferroviária”?

Estas foram algumas das inesperadas questões que os participantes do 500º Diálogo Europeu colocaram esta terça-feira de manhã no auditório da Universidade da Beira Interior, na Covilhã, à comissária europeia dos Transportes, Violeta Bulc. A comissária não se quis intrometer em assuntos de política interna, mas recebeu das mãos do empresário Henrique Neto o manifesto “Portugal: Uma Ilha Ferroviária na União Europeia”, do qual este foi um dos signatários.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito para Assinantes ou basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso, pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)