Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Até que o Parlamento faça a ‘lei Pedrógão’ não há indemnizações para eventuais novas tragédias

Os critérios utilizados para estabelecer os valores a pagar às famílias das vítimas mortais e aos feridos de Pedrógão e dos fogos de 15 de Outubro não podem voltar a ser utilizados. Se houver uma nova tragédia semelhante, não haverá direito a qualquer indemnização. Mário Mendes, um dos três juízes da comissão que estabeleceu critérios para as tragédias de 2017, diz ao Expresso que há trabalho que pode e deve ser usado como jurisprudência, inclusivamente os critérios estéticos, sexuais e psicológicos criados para os incêndios mortais do ano passado. E não tem dúvidas: “Há pessoas que ainda terão anos de tratamento pela frente”

Mário Mendes foi um dos três juízes que integrou o conselho a quem coube a missão de estabelecer os critérios que norteiam a indemnização das vítimas mortais e dos feridos graves nos grandes incêndios do ano passado

Mário Mendes foi um dos três juízes que integrou o conselho a quem coube a missão de estabelecer os critérios que norteiam a indemnização das vítimas mortais e dos feridos graves nos grandes incêndios do ano passado

Rui Duarte Silva

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)