Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

E se você estiver numa Lista de Pessoas Desonestas?

getty

Um dia, tudo o que fizemos na internet voltará para nos assombrar. Na China, esse dia está próximo. O governo tem previsto para 2020 o nascimento de uma colossal base de dados onde toda a informação que os cidadãos tenham cedido voluntariamente na internet contribuirá para a atribuição de uma pontuação. Se for alta temos, por exemplo, acesso a melhores escolas para os nossos filhos; se for baixa podemos não conseguir sequer marcar viagens para fora do país. Isto não é ficção, já está a acontecer. Um dos mais conhecidos analistas na área do “crédito social” falou ao Expresso e diz que “mais cedo ou mais tarde todos vamos abdicar de uma grande parte da nossa privacidade”

Ana França

Ana França

Jornalista

Há um mundo a nascer onde todos seremos ainda mais transparentes e o trailer passa-se na China. As aplicações de pagamento imediato através do telemóvel tomaram conta das transações comerciais no país e acumulam uma quantidade impressionante de informação sobre as vidas dos cidadãos - informação essa que serve para criar um “ranking social” dentro da aplicação, oferecendo benefícios a quem tem mais pontuação.

Em breve também o governo chinês fará a sua própria tabela - e os pódios serão ocupados por aqueles que tenham atitudes e comportamentos em linha com a definição oficial de cidadão ideal. Se comprar pão integral e fraldas é uma mãe de família dedicada; se gasta dinheiro no póquer online ou aluga demasiados filmes é porque trabalha pouco e, por isso, é menos merecedor da confiança de determinada instituição de crédito.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito para Assinantes ou basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso, pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)