Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

A direita não sabe perder e a esquerda não sabe ganhar

epa

O Bloco de Esquerda e o PCP não querem fazer parte desta vitória do “seu” governo, o governo que apoiam mesmo que contrariados. A direita é diferente. Pedro Santos Guerreiro analisa a eleição de Centeno para o Eurogrupo

Mário Centeno não é só um patinho feio tornado cisne, é um polícia mau tornado… polícia mau. É por isso que a sua afirmação política, primeiro interna e agora externa, incomoda tanto o Bloco de Esquerda e o PCP. Até porque este polícia manda.

As reações à esquerda do PS à eleição de Mário Centeno eram mais previsíveis do que a própria eleição. O futuro presidente do Eurogrupo é, como aqui foi escrito quando foi nomeado ministro das Finanças, um homem de esquerda – mas de uma espécie rara em Portugal: um liberal de esquerda. A principal rutura potencial com BE e PCP (e com parte do PS) nem sequer se manifestou ainda, pois reside no mercado de trabalho, área em que Centeno é um profundo estudioso e sobre a qual tem ideias muito claras, que sombrias para a esquerda. Mas nas áreas de governação executada, Mário Centeno escolhe caminhos diferentes para chegar aos mesmos objetivos de ministros anteriores: metas orçamentais. Ora, à esquerda do PS não se é apenas contra o euro, é-se por exemplo contra défices tão baixos, pelo efeito recessivo que induzem.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito para Assinantes ou basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)