Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

Vítimas indiretas dos incêndios também vão ser indemnizadas

Foto Lucília Monteiro

Critérios para determinar o valor das indemnizações às famílias das 110 vítimas mortais dos incêndios de Pedrógão Grande e de 15 de outubro estão fixados — pelo menos €70 mil. Abre-se a porta à inclusão das vítimas indiretas, como Alzira Costa, a idosa atropelada na localidade de Senhora da Piedade, e a diferença entre os valores a pagar estará no cálculo do sofrimento dos mortos. Mas o sofrimento mede-se? O juiz Pedro Mourão explica

Os critérios para a fixação do valor das indemnizações aos familiares das vítimas mortais dos incêndios de Pedrógão Grande e de 15 de outubro estão fixados. Em menos de um mês, o trabalho está concluído e o relatório foi entregue esta terça-feira ao primeiro-ministro.

Ficou decidido que 70 mil euros é o valor mínimo relativo à morte em si, a que se terão de somar o valor do sofrimento antes da morte e os danos causados aos familiares mais próximos. Os requerimentos dos familiares das 110 vítimas mortais das duas tragédias terão de ser entregues até 15 de fevereiro na Provedoria da Justiça.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito para Assinantes ou basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)