Siga-nos

Perfil

Expresso

Diário

O cheiro inesquecível das rosas de Timor

Maria das Dores Afonso dos Santos e Luís Filipe Rocha, na praia de Dili, em Timor

d.r.

O documentário “Rosas de Ermera” revela-nos a saga da família do músico José Afonso, nos anos da II Guerra Mundial e da invasão japonesa em Timor. O filme segue a narrativa de três irmãos e ao Expresso, Mariazinha, a mais nova, recorda o regresso ao lugar onde esteve prisioneira num campo de concentração. A estreia é este sábado

Uma mulher caminha em direção ao mar. Poderia tratar-se de um movimento banal numa praia exótica e luminosa no longínquo Pacífico. Mas nada é banal na história que se irá contar a partir deste breve momento, fixado na figurinha quase etérea da mulher de cabelo branco a caminhar descalça numa praia da costa norte de Timor e que abre o documentário “Rosas de Ermera”, de Luís Filipe Rocha.

“Rosas de Ermera” é a história de uma separação e de um reencontro com um território simultaneamente trágico e inaugural e é um filme que se foi esboçando e construindo ao longo de três décadas.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito para Assinantes ou basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)